Seguro de viagem à boleia de outras apólices

Mesmo em férias, ninguém está livre de uma doença ou acidente.

  
  

Mesmo em férias, ninguém está livre de uma doença ou acidente. Nestes casos, o seguro de viagem paga indenizações por morte ou invalidez e garante assistência médica e responsabilidade por danos a terceiros. Mas pode ser um gasto desnecessário se viajar só pela Europa ou contratar o pacote numa agência.

Só para destinos de risco

Se adquiriu um pacote turístico pela agência de viagens, em princípio, não tem de contratar um seguro. O pacote já deve incluí-lo. Confirme se as coberturas e respectivos capitais são suficientes.

Na União Europeia, Islândia, Liechtenstein, Noruega e Suíça, basta levar o cartão europeu de seguro de doença para aceder aos serviços públicos de saúde. Peça-o na Segurança Social ou ADSE com antecedência. Se tiver seguro de saúde, avise a companhia de que vai viajar, para as despesas de tratamento serem pagas.

O seguro de viagem com cobertura de acidentes pessoais interessa a quem vai para fora da Europa. Todas as apólices pagam despesas de tratamento e indemnizam por morte e invalidez permanente, em caso de acidente. Para garantir assistência em viagem, contrate também esta cobertura ou active a do seguro automóvel, se tiver ou viajar com alguém que tenha.

Evite coberturas ao quadrado

A maioria das coberturas do seguro de viagem está prevista noutros produtos ou serviços, o que o torna pouco interessante. Por exemplo, os acidentes pessoais indenizam por morte ou invalidez permanente e pagam as despesas de tratamento e funeral em caso de acidente. Mas com um seguro de vida, que a maioria dos consumidores contrata no crédito à habitação, e o cartão europeu de seguro de doença, gratuito e válido na maioria dos países da Europa, beneficia da mesma protecção.

A assistência em viagem é idêntica à do seguro automóvel: paga custos médicos, farmacêuticos, transporte e repatriamento dos doentes e deslocação de um familiar quando a hospitalização se prolonga. Paga também encargos com crianças em caso de falecimento ou internamento do segurado e transporte de bagagens, entre outros. Esta cobertura é válida em qualquer parte do mundo, viaje de avião, comboio ou por outro meio. Se viajar de carro, a assistência ao veículo e ocupantes garante o repatriamento de ambos, reboque do carro até à oficina, aluguer de veículo, defesa e protecção jurídica.

Se pagar a viagem com cartão de crédito, pode activar a cobertura de responsabilidade civil, idêntica à do seguro: indemniza terceiros por danos causados pelo segurado e agregado familiar, animais domésticos ou durante a prática de um desporto amador.

A cobertura de bagagens é limitada e pouco interessante. Regra geral, é activada quando as malas estão à guarda da transportadora ou do hotel e paga até 750 euros por objecto. Exclui dinheiro, cheques, cartões, jóias, casacos de peles, óculos, telemóveis, máquinas fotográficas e de filmar. Pode ser substituída pela do cartão de crédito, se o usar para pagar a viagem.

Fonte: Consultório Deco

  
  

Publicado por em