Aeroporto Internacional de Belo Horizonte opera novo voo para a Europa

Em sua primeira fase, a ampliação vai elevar a capacidade do AITN para o transporte de até 12 milhões de passageiros/ano, compreendendo sete milhões de passageiros no terminal 1 e cinco milhões de passageiros no terminal 2

  
  

A inclusão de um novo voo para a Europa a partir do Aeroporto Internacional Tancredo Neves (AITN), desta vez com destino a Frankfurt, na Alemanha, a partir de agosto próximo, confirma o acerto da política do Governo de Minas para alavancar o setor de aviação. O novo vôo será operado pela TAM. A informação é do subsecretário de Assuntos Internacionais da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede), Luiz Antônio Athayde.

O Estado está trabalhando para ampliar a frequência do atual voo para Paris, também a partir do Aeroporto Internacional, para pelo menos três vezes por semana. “Ainda que com escala no Rio, a confirmação do voo para Frankfurt, com início de operações no próximo mês de agosto, muito nos anima. E estamos trabalhando agora para que se viabilize, pelo menos três vezes por semana, sem escalas, o atual voo Belo Horizonte-Paris”, afirmou.

Para o subsecretário de Assuntos Internacionais, o interesse da TAM reforça a importância dos investimentos para o desenvolvimento do Vetor Norte da Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH) e do AITN. “O Estado está adotando medidas para estimular o crescimento econômico do Vetor Norte da RMBH por meio do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Sustentável do Vetor Norte e a redução da pobreza. O programa prevê a regularização fundiária de vilas e favelas, fomento à economia local, capacitação e qualificação de mão de obra”, afirmou.

Para ele, o aeroporto tem potencial para atrair novos voos nacionais e criar novas linhas internacionais. “Isso também significa que vamos ter mais empregos qualificados e dar maior capacidade de realização a todos”, disse Athayde.

A meta do Governo de Minas, por meio da Subsecretaria de Assuntos Internacionais (Seain), vinculada à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede), é ter a médio e longo prazo um atrativo “hub” logístico de passageiros e cargas na RMBH. “A opção das empresas aéreas de utilizarem o Aeroporto Internacional de forma cada vez mais intensa demonstra que estamos no caminho certo”, destacou o subsecretário.

Ele lembrou que nesse sentido a Sede encomendou à Jurong Consulting um planejamento detalhado para orientar a expansão do aeroporto, que hoje já vem operando além de sua capacidade, com uma movimentação superior a 5,2 milhões/ano de passageiros. “O “master plan” prevê a expansão até 2039, quando a capacidade final de transporte será de 37 milhões de passageiros/ano, passando então a ser um dos melhores aeroportos do continente.

Em sua primeira fase, a ampliação vai elevar a capacidade do AITN para o transporte de até 12 milhões de passageiros/ano, compreendendo sete milhões de passageiros no terminal 1 e cinco milhões de passageiros no terminal 2. De acordo com Athayde, as perspectivas de crescimento econômico com a elaboração do plano macroestrutural e sua concretização são enormes. “A economia mineira está se diversificando e serão fortemente impulsionados setores como telecomunicações, tecnologia da informação (TI), ciências da vida e aeronáutica”, informou.

Descentralização, preservação e conservação, integração regional e sociofacilitação são pilares da estratégia para fomentar os avanços e difundi-los por novos espaços. “Assim, projetamos desenvolver a área, transformando-a numa cidade-aeroporto, que seja sustentável e competitiva, além de posicionar a RMBH como parte integrante de uma das regiões mais avançadas do globo”, antecipou o subsecretário.

Também se insere nesse cenário de propulsão do desenvolvimento do Vetor Norte o Aeroporto Industrial (AI), em implantação no AITN, que será um “hub” multimodal para empresas de alta tecnologia voltadas para exportação e que dependem de cadeias de suprimento com base no transporte aéreo, assegurando rapidez e acessibilidade a fornecedores e consumidores. Para as organizações instaladas na área, será assegurado tratamento aduaneiro diferencial.

Infraero

Em março, o Governo de Minas assinou com a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) termo aditivo ao Acordo de Cooperação técnica para a ampliação do Aeroporto Internacional. O aditivo define os compromissos assumidos pela Infraero para promover a ampliação do terminal 1 e a contratação do projeto executivo para a construção do terminal 2. A Infraero também anunciou que, ainda neste ano, será aberta a licitação para os primeiros blocos do Aeroporto Indústria, que está sendo instalado no AITN.

A parceria firmada entre o Governo de Minas e a Infraero prevê que o Estado será responsável pelo projeto executivo e pela licitação. A Infraero fará o repasse dos recursos.

Desembarques internacionais aumentam nove vezes

Dados da Embratur apontam que a Alemanha é o quarto maior emissor de turistas estrangeiros para o Brasil. De acordo com a última pesquisa realizada pelo Ministério do Turismo e Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), 254 mil alemães visitaram o Brasil em 2008. Dos turistas entrevistados, 94,5% demonstraram interesse em retornar ao país.

De acordo com a Secretaria de Estado de Turismo (Setur), o lançamento da nova rota aproxima Minas Gerais da Alemanha e fortalece o comércio internacional entre os mercados, tendo em vista que Frankfurt é um dos maiores polos econômicos daquele país, além de ser o principal hub de distribuição de voos para outras cidades alemãs. A Alemanha é um dos principais mercados internacionais emissores trabalhados pela política de Promoção e Incentivo à Comercialização do destino Minas Gerais.

Por meio do Decola Minas – programa da Setur, que visa a captação de novos voos internacionais e nacionais –, foram implementados voos internacionais que ligam Minas Gerais a importantes centros emissores de turistas do mundo: BH / Lisboa (TAP), BH / Panamá (Copa Airlines), BH / Miami (American Airlines), BH / Paris (com escala em São Paulo – TAM) e BH / Miami (com escala no Rio de Janeiro – TAM).

Após a implementação das novas rotas, o número de desembarques internacionais aumentou nove vezes no Aeroporto Internacional Tancredo Neves. Em 2007 foram registrados 15 mil desembarques internacionais, em 2008 este número subiu para 88 mil. Já em 2009, foram 136 mil.

  
  

Publicado por em

Emanuel garibaldi Schultz

Emanuel garibaldi Schultz

14/07/2010 20:54:21
Excelente a inserção de novas rotas internacionais `a partir do aeroporto de confins. Ajuda a desafogar o aeroporto de Guarulhos , facilita a vida do passageiro de Minas e região, gera empregos para o povo nesta região e dinamiza a economia e consequentemente melhora a arrecadação de impostos.