Helicópteros resgatam mais de 1.000 turistas em Machu Picchu

A retirada dos mesmos não leva em conta a nacionalidade das pessoas. Obedece a ordem de prioridade estabelecida pelos Direitos Humanos.

  
  

A ponte aérea criada pelo Governo do Peru permitiu até o momento o resgate de mil turistas afetados pelas chuvas em vôos realizados por helicópteros de Machu Picchu Pueblo à Ollantaytambo. De lá, os turistas foram transferidos por via área ou terrestre até Cuzco.

O Ministro do Comércio Exterior, Martín Pérez, reiterou que "não há custos nem preferências para o resgate dos turistas ilhados em Machu Picchu. A retirada dos mesmos não leva em conta a nacionalidade das pessoas. Obedece a ordem de prioridade estabelecida pelos Direitos Humanos e o estado de saúde das mesma. Nesses casos, são evacuados primeiramente crianças e idosos", enfatizou Pérez.

Até o momento, as seguintes medidas e ações foram tomadas:

- A Defesa Civil garantiu o abastecimento de seus armazéns para suprimento da emergência em Cuzco e já realizou o transporte de várias toneladas de água e alimento.

- O Ministro dos Transportes, Enrique Cornejo, anunciou o início das obras de reconstrução das três pontes - dentre elas a de Petroperú e Písac - bem como, o restabelecimento das vias inundadas.

- Cornejo informou ainda que as obras de reconstrução ocorrerão do km 82 de Machu Picchu até o km 110, para que a ferrovia seja utilizada para transportar todos os afetados.

- O provimento de combustível após os danos que afetaram o funcionamento da PetroPerú foi restabelecido, garantindo o resgate em Machu Picchu

- Tanto os escritórios do iPeru no povoado de Machu Picchu, quanto o serviço de informação e atendimento ao turista da PromPerú apóiam os turistas e fornecem serviço telefônico e assessoria para que eles possam se comunicar com suas agências de viagens e companhias aéreas

Fonte: Julienne Gananian

Visite: www.revistaecotour.com.br

  
  

Publicado por em