Infraero abre licitação para obras do novo complexo do Aeroporto de Florianópolis

A licitação tem por objetivo contratar as obras de terraplanagem, drenagem, pavimentação e balizamento luminoso das Pistas de taxiamento do novo complexo do Aeroporto Internacional. As obras estão orçadas em R$ 161 milhões

  
  

A Infraero abriu no último dia 23/11 uma licitação para contratar as obras de terraplanagem, drenagem, pavimentação e balizamento luminoso das Pistas de taxiamento do novo complexo do Aeroporto Internacional de Florianópolis/Hercílio Luz (SC). Orçada em aproximadamente R$ 161 milhões, os serviços deverão ser executados em 720 dias, a contar da assinatura da Ordem de Serviço.

Ao todos, 33 concorrentes, entre empresas e consórcios, participaram da abertura do processo. Após o recebimento dos documentos de habilitação e proposta de preços, a Comissão de Licitação avaliará os papéis apresentados e divulgará o resultado no Diário Oficial da União. A partir da publicação, os licitantes terão cinco dias úteis para apresentar recurso administrativo.

Clique aqui para acessar o edital e o andamento da licitação para as obras das novas pistas de taxiamento do Aeroporto de Florianópolis.

“A abertura dessa licitação é um passo importante para que se consiga ter o novo aeroporto dentro do prazo previsto pelo planejamento da empresa”, destacou o superintendente do Aeroporto de Florianópolis, Filipe Barcellos.

Obras em andamento
Enquanto dá andamento à licitação para construção do novo complexo do Hercílio Luz, a Infraero já possui obras em execução no aeroporto da capital catarinense. Desde outubro deste ano, estão em execução os serviços de modernização do sistema de climatização do Aeroporto de Florianópolis. Os trabalhos, orçados em R$ 1,5 milhão, compreendem a troca dos equipamentos atuais por modelos automatizados, capazes de fazer o resfriamento inteligente dos ambientes.

As torres de resfriamento a água utilizadas atualmente serão substituídas por chillers – equipamentos eletrônicos que movimentam o ar para gerar resfriamento de forma mais ampla e eficiente. Os dutos também serão substituídos por novas canalizações, dotadas de isolamento térmico para evitar a condensação do ar.

O novo sistema terá uma maior capacidade de resfriamento, com menor consumo de energia e nenhum gasto de água, assim como manutenção e limpeza mais fáceis. O controle do sistema será feito por meio de um computador central, programado para climatizar os ambientes conforme a quantidade passageiros que chegar ou partir do aeroporto. As informações serão captadas por meio de dispositivos capazes de verificar a temperatura das salas e fazer a regulagem da climatização conforme a leitura dos ambientes.

Fonte: Infraero

  
  

Publicado por em