São Paulo terá controle de populações de urubu em áreas de aeroportos

Para minimizar o perigo de acidentes causados pela presença de urubus em áreas de aeroportos, a gerência executiva do Ibama/SP e a Infraero deram início, nos dias 5 e 6 de novembro, a elaboração do Plano de Manejo de Populações Naturais de Urubu-de-Cabeça

  
  

Para minimizar o perigo de acidentes causados pela presença de urubus em áreas de aeroportos, a gerência executiva do Ibama/SP e a Infraero deram início, nos dias 5 e 6 de novembro, a elaboração do Plano de Manejo de Populações Naturais de Urubu-de-Cabeça-Preta para a Região da Grande São Paulo.

Embora sejam conhecidos os incidentes causados pelos urubus, assim como os prejuízos às empresas de aviação civil, ainda não se têm informações reunidas sobre a abundância e localização de grupos da espécie Coragyps atratus no Estado de São Paulo.

O plano de manejo será o método utilizado para sistematizar informações e, a partir delas, obter-se um diagnóstico que torne possível a implementação de ações de controle da espécie.

Urubus são aves detritivas, ou seja, alimentam-se de detritos. São considerados animais que cumprem a função de `filtro` na natureza, uma vez que, ao se alimentar, retiram do ecossistema possíveis fontes de contaminação geradas por organismos em processo de decomposição.

Em centros urbanos, a ave não somente tem encontrado espaços para nidificação como, principalmente, oferta de alimentos em áreas degradadas e em lixões.

Durante a reunião, a problemática causada pela presença de populações de urubus em centros urbanos será debatida face à distribuição e legislação pertinentes dos aterros sanitários e lixões na Grande São Paulo, assim como as formas de decomposição dos resíduos sólidos.

O perigo aviário causado por urubus e os incidentes envolvendo aeronaves na escola de pilotos da Força Aérea Brasileira (FAB), em Pirassununga, também serão temas debatidos durante a reunião.

Participam do encontro o coordenador Geral de Fauna, Ricardo José Soavinski, a gerente executiva do Ibama/SP, Analice de Novais Pereira, além de representantes da Infraero, do Parque Zoológico de São Paulo, das secretarias de Obras e de Meio Ambiente do Estado e dos municípios de São Paulo e de Guarulhos, assim como do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos - unidade vinculada à Aeronáutica.

Fonte: Ibama

  
  

Publicado por em

Abraão (biologo)

Abraão (biologo)

28/07/2012 00:04:47
O ASSUNTO SOBRE O PERIGO AVIÁRIO NOS AEROPORTOS TEM SIDO DE GRANDE IMPORTÂNCIA, POIS O MESMO POSSUI DUPLO BENEFICIO, EDUCA A POPULAÇÃO QUANTO AOS REJEITOS DOMéSTICOS E TAMBÉM MITIGA A QUANTIDADE DE AVES NOS ENTORNOS DOS AEROPORTOS.