Comemore a passagem do ano em uma expedição nos fiordes do Fim do Mundo

O Réveillon é uma data emocionante, recheada de votos de sorte e sucesso para o ano que se aproxima. Para que este momento seja ainda mais especial e inesquecível, nada melhor do que os cruzeiros de expedição pela Patagônia e Terra do Fogo

  
  
Os dois roteiros têm quatro noites. Saindo de Puntas Arenas, no Chile e chegando a Ushuaia, Argentina, os desembarques ocorrem na Baía Ainsworth, onde existe uma colônia de elefantes marinhos

O Réveillon é uma data emocionante, recheada de votos de sorte e sucesso para o ano que se aproxima. Para que este momento seja ainda mais especial e inesquecível, nada melhor do que os cruzeiros de expedição pela Patagônia e Terra do Fogo. Existem duas partidas especiais no dia 29 de dezembro para celebrar a data.

Os dois roteiros têm quatro noites. Saindo de Puntas Arenas, no Chile e chegando a Ushuaia, Argentina, os desembarques ocorrem na Baía Ainsworth, onde existe uma colônia de elefantes marinhos, Ilhotas Tuckers, onde é possível avistar os pinguins, Glaciar Pia, que proporciona belas vistas da paisagem ao redor, a Baía Wulaia e o mítico Cabo Horn, que por muitos anos serviu como importante rota de navegação entre oceanos Pacífico e Atlântico.

Na rota inversa, o início se dá em Ushuaia e passa pelo Cabo Horn, Baía Wulaia onde Charles Darwin desembarcou e teve o primeiro contato com os nativos canoeiros Yámanas, os glaciares Pia, Garibaldi, Piloto e Nena e Águila, Seio Agostini, Estreito de Magalhães e Ilha Magdalena, onde se agrupam os pinguins magalhânicos, tudo isto navegando entre os picos nevados da Cordilheira Darwin. Os preços são a partir de US$ 2.187, por pessoa em acomodação dupla, categoria B.

A viagem, com o conceito de expedição, tem um diferencial interessante. Significa que o principal acontece fora do navio, nas excursões que ocorrem diariamente, guiadas por uma equipe especializada e bilíngue, que também faz as palestras sobre flora, fauna, glaciologia e história

Os navios deste tipo de expedição são menores dos que os transatlânticos e acomodam no máximo 210 passageiros com o máximo de conforto. Com todas as cabines externas, salões e restaurantes com janelas amplas e desembarques diários, a viagem privilegia o contato com a natureza no extremo sul do continente, a todo o momento.

A viagem, com o conceito de expedição, tem um diferencial interessante. Significa que o principal acontece fora do navio, nas excursões que ocorrem diariamente, guiadas por uma equipe especializada e bilíngue, que também faz as palestras sobre flora, fauna, glaciologia e história.

Fonte: AD Comunicação & Marketing

  
  

Publicado por em