A Colômbia vem ganhado cada vez mais espaço no mundo do cinema

A variedade de climas e o fuso horário do país são algumas das razões pelas quais produtores estrangeiros decidem rodar seus filmes na Colômbia

  
  

De acordo com a Procolombia, organização governamental com o objetivo de promover o turismo, as exportações e os investimentos da Colômbia, prova disso são as notórias e crescentes filmagens realizadas no território como “Os 33”, que aborda a história dos mineradores presos em uma mina no Chile, em 2010, dirigido pela mexicana Patricia Riggen e protagonizado por Antonio Banderas. Outro filme recém rodado na região foi “Mena”, que conta com atuação de Tom Cruise e direção do norte-americano Doug Liman.

Além dos locais históricos e eventos que atraem a atenção de diretores e produtores executivos, a Colômbia conta com a Lei de Promoção de Cinema 1.556 de 2012, que promove a realização de gravações no país, garantindo incentivos que reduzem os custos operacionais e de produção.

A partir da lei também foi criado o Fundo do Cinema (FFC), que é administrado atualmente pelo Proimágenes, organização dedicada a melhorar e divulgar a indústria do cinema. Em parceria com a Procolombia, a instituição já participou de diversas feiras internacionais promovendo os produtos e as empresas audiovisuais colombianas.

Atualmente, produtoras interessadas em rodar um filme completamente ou parcialmente na Colômbia, e que contratam serviços de empresas locais, podem abater 40% do valor dos custos de produção e 20% dos custos de logística com transportes, hotéis e alimentos.

O Ministério de Relações Exteriores também oferece um regime especial para a entrada da equipe artística, que elimina a exigência de vistos de trabalho para entrada no país. Até o momento, sete filmes estrangeiros já foram beneficiados.

Para se utilizar da lei, os projetos podem ser tanto longas-metragens (com mais de 70 minutos) ou curtas (menos de 70 minutos). Desde a promulgação da lei e da instituição do Fundo do Cinema, mais de 5.000 residentes colombianos já foram contratados, 1.823 em trabalhos artísticos, técnicos e de novos contratos. Também foram geradas oportunidades de emprego para cerca de 2.850 colombianos que passaram atuar como figurantes e equipe extra.

"A localização estratégica da Colômbia, a variedade de climas e o fuso horário do país são algumas das razões pelas quais produtores estrangeiros decidem rodar seus filmes na Colômbia", disse Maria Claudia Lacouture, presidente da Procolombia.

De acordo com a instituição, os Estados Unidos e a vizinha Argentina são os países que mais realizaram filmagens na Colômbia. Serviços e produtos audiovisuais representam 17% da oferta da Colômbia no setor de conteúdo digital. Além dos EUA e Argentina, o país também exporta sua produção para países como Canadá, Reino Unido, França, Espanha, Peru, Brasil e os países do Triângulo Norte.

Entre os dias 9 e 17 de outubro, Bogotá receberá o Festival Internacional de Cinema de Bogotá, para exibir as últimas tendências cinematográficas mundiais. Um dos objetivos do evento é a formação de novos públicos para o cinema. Para isso, a Procolombia irá levar especialistas da indústria internacional de filmes para transmitir conhecimento ao público presente.

Visite: www.revistaecotour.tur.br

Fonte: Bruno Soares

  
  

Publicado por em