Cananéia, onde a história do Brasil encontra belezas da natureza

Além de ser tombada pela Unesco como patrimônio natural da humanidade, Cananeia se destaca por suas belezas naturais. A cidade é formada por diversas ilhas fazendo da primeira cidade brasileira um polo cultural e de turismo ecológico

  
  
Conhecida como Cidade Monumento e Cidade Histórica, Cananeia tem nas edificações antigas o seu maior patrimônio

Fundada em 12 de agosto de 1531 por Martim Afonso de Souza, Cananeia é a primeira cidade do Brasil. A história desse município é recheada de muitas lendas de piratas, tesouros enterrados e batalhas. Dessa época, ainda existem algumas relíquias como a igreja de São João Batista, fundada em 1577, e que serviu como forte para proteger a cidade das constantes ameaças de invasões. Outras construções preservadas são o obelisco, dois canhões e os argolões de bronze que foram encravados em pedras e que serviam para amarrar as caravelas da expedição de Martim Afonso de Souza.

Além do ser um patrimônio histórico cultural, Cananeia se destaca por suas belezas naturais. Tombado pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) como patrimônio natural da humanidade, o município é formado por diversas ilhas, como Cardoso, Bom Abrigo, Filhote, Cambriú, Castilho, Figueira, Casca e Pai do Mato. O melhor mirante das ilhas é o Morro São João, no qual, segundo uma lenda local, existe uma sereia do mar encantada que aparece na ponta da formação geográfica.

A Igreja Matriz de São João Batista, construída em 1577, serviu como forte na época em que a cidade recebia constantes ameaças de invasão

As praias também são grandes atrativos. Pereirinha, Itacuruçá, Ipanema, Cambriú, Bom Abrigo (Farol), Marujá, Fole Pequeno, Foles, Lages, Enseada da Baleia e Pontal do Leste são algumas delas.

Outro local muito visitado é o Parque Estadual da Ilha do Cardoso (PEIC) Núcleo Perequê, com museu, laboratório e aquário; trilhas, morros, costões, cachoeiras, rios, lagoas, piscinas naturais, comunidades caiçaras e o farol. E tudo isso ainda ganha um traço a mais de beleza com os botos que costumam acompanhar as embarcações e encantar os turistas com seus saltos. Uma dica é o passeio de barco para poder vê-los de perto.

Cananeia ainda oferece outros roteiros. Na estrada que liga os bairros Itapitangui ao Ariri, existem três cachoeiras: Pitu, Mandira e Rio das Ostras. O acesso é feita por balsa e sempre acompanhado por um monitor ambiental da região. Outro passeio que pode contratados pelos guias da região é pelos sítios arqueológicos, os sambaquis, datados entre seis e quatro mil anos. Sambaquis são montes de conchas que foram acumuladas por muitos anos, não pela natureza, mas por antigos habitantes do local; provavelmente grupo de nômades.

Fonte: Governo de São Paulo

  
  

Publicado por em

Renato Santos

Renato Santos

01/03/2012 11:38:07
A região é bem grande e é preciso uns 15 dias para esplorar de fato Cananéia e região. Mas vale a pena sair da selva de pedra e ficar face a face com a natureza e voltar com a cabeça cheia de cultura e novos amigos.

Alcilene

Alcilene

29/02/2012 09:05:07
Conhecer Cananéia é voltar na história do Brasil, sua arquitetura, suas lendas e o imenso paraíso natural merecem ser preservados. Quero muito conhecer os sambaquis e aprender um pouco sobre a arqueologia deste patrimônio maravilhoso.