Casarões de São Luiz do Paraitinga resgatam a arquitetura colonial do Estado de São Paulo

Construídos há mais de dois séculos pela força do café, os edifícios ainda são utilizados como prédios públicos

  
  
Cidade Restaurada

A cidade do interior paulista de São Luiz do Paraitinga guarda sua história como poucas. Festas tradicionais e a recepção acolhedora mostram como a população tem orgulho de conservar o patrimônio cultural. A paixão pelo local também se reflete na manutenção da arquitetura de seus edifícios de períodos passados. Os belos casarões do fim do século XIX ainda são utilizados no dia-a-dia como moradias e prédios públicos. Prefeitura, delegacia e hospital utilizam os prédios tombados e mantidos conforme os padrões originais.

Os mais antigos foram erguidos no tempo áureo do café na região e apresentam uma construção com uma arquitetura colonial utilizada na época. As esquadrias feitas de madeira ainda apresentam o formato de arco pleno nas portas principais e as paredes edificadas com as mãos dos luizenses em técnicas de Taipa de Pilão, barro prensado em forma pré-moldada, e Pau-a-Pique, trama de madeira preenchida com barro à mão, utilizaram a matéria prima oferecida pela região.

Para manter essas características dos séculos passados a prefeitura de São Luiz desenvolveu diversos projetos através de levantamentos criteriosos para avaliar a qualidade das estruturas e exigiu, nos casarões privados, sua aprovação nas reformas e manutenções. Antes de serem arrumadas, todas as casas também passam pela avaliação do Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico (CONDEPHAAT) e do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) que aprovam as restaurações dos locais tombados.

Mais informações podem ser obtidas no site www.saoluizdoparaitinga.sp.gov.br.

Fonte: AD Comunicação & Marketing

  
  

Publicado por em