Concertos e corais dão toque clássico ao Festival Artes do Sagrado, na Semana Santa

Há mais de 300 anos, fé, religiosidade, arte e cultura se unem nas celebrações da Semana Santa em Ouro Preto. O período de penitência e celebração pela morte e ressurreição de Jesus Cristo atrai fiéis do mundo inteiro para a cidade

  
  
O período de penitência e celebração pela morte e ressurreição de Jesus Cristo atrai fiéis de várias partes do Brasil e do mundo para Ouro Preto

Há mais de 300 anos, fé, religiosidade, arte e cultura se unem nas celebrações da Semana Santa em Ouro Preto. O período de penitência e celebração pela morte e ressurreição de Jesus Cristo atrai fiéis de várias partes do Brasil e do mundo para a tricentenária cidade.

E, durante essa tradicional festa religiosa, o Museu do Oratório, um dos principais ícones do turismo religioso na antiga Vila Rica, estará de portas abertas para receber os moradores e turistas que desejam visitar a Instituição que retrata a fé e a religiosidade brasileira. E no Sábado de Aleluia, dia 30 de abril, às 18h30, a Instituição recebe o Quarteto Barros e convidado para abertura da Série de Concertos do Museu do Oratório em 2013.

A apresentação de violino, viola, violoncelo e oboé contará com um repertório camerístico, remetendo a uma época onde se fazia música por encomenda. “O público pode esperar um concerto rico em timbres (mistura de cordas com o som incomparável do oboé), em um repertório muito bonito e criativo”, comenta o musicista Eliseu Barros, que integra o Quarteto. No programa, obras de Joseph Haydn, L.V. Beethoven, Benjamin Britten e Zequinha de Abreu. Os ingressos para a apresentação são vendidos a R$10,00 na portaria do Museu (Adro do Carmo, 28 – Centro – Ouro Preto/MG). Estudantes e idosos pagam meia entrada. Mediante apresentação de comprovante de endereço, os moradores de Ouro Preto não pagam o ingresso.

Até dezembro de 2013, músicos convidados irão se apresentar uma vez por mês na Série de Concertos do Museu do Oratório. Dentre as participações especiais está o Quarteto Ouro Preto que receberá o convidado especial Rufo Herrera, em 1º junho. Outro destaque da Série é a cravista Stela Almeida Rosa, que irá apresentar um programa com obras de músicos da Família Bach e peças pouco conhecidas de Wilhelm Friedemann Bach. Esta apresentação está prevista para o dia 07 de setembro. Outra convidada especial será Elenis Guimarães, ouro-pretana, hoje professora de canto da Escola de Música da Universidade Federal de São João del Rei, que fará um repertório de canções com acompanhamento da organista e cravista Elisa Freixo, no mês de dezembro.

Série de Concertos do Museu do Oratório
Em 2013, a Série comemora 12 anos, proporcionando aos visitantes e moradores de Ouro Preto raros e belos espetáculos de música erudita com músicos reconhecidos e repertório variado. A Série de Concertos no Museu do Oratório é realizada pelo Instituto Cultural Flávio Gutierrez e pelo Museu do Oratório, com patrocínio da Cemig, Gerdau, Oi e BNDES, pelas Leis Federal e Estadual de Incentivo à Cultura, com apoio da Oi Futuro.

Os músicos

Eliseu Barros (Violino) - bacharel em violino pela UFMG, foi professor de violino nos festivais de música da FUNREI em São João DeI Rei, Pró-Música de Juiz de Fora, Domingos Martins (ES), Ouro Branco e São Brás de Suaçuí (MG). Professor de viola de orquestra na UFMG, integrou a Orquestra Jovem do Mercosul, e a Orquestra Jovem Mundial, no Japão - ação promovida pelo Pacific Music Festival. Solou e regeu concertos com as orquestras Sesiminas-Musicoop, Sinfônica da UFMG e Sinfônica de Cuiabá. Atuou como spalla e músico convidado na Osesp, Sinfônica do Teatro Nacional de Brasília, Sinfônica Brasileira (RJ) e Sinfônica de Ribeirão Preto, UFMG, Sesiminas-Musicoop e Sinfônica de Minas Gerais, além de atuar como spalla substituto e concertino da orquestra Filarmônica de MG.

William Barros (Viola) - foi multi-instrumentista, conquistando prêmios de solistas como pianista, clarinetista e violinista. Atualmente integra os quadros de músicos da Orquestra Filarmônica de MG como violista. Lecionou violino e viola em Ipatinga, São Brás do Suaçuí e Belo Horizonte (MG). Dono de boa experiência como camerista, foi solista frente às orquestras do SESI-MG-Musicoop, UFMG e Sinfônica de MG.

Lucas Barros (Violoncelo) - Iniciou seus estudos de violoncelo com Antônio Viola (UEMG) e Michelle Pimentel. Atualmente estuda com Fábio Presgrave (UFRN), seu grande mentor, e Eliseu Barros. Dono de um talento extraordinário teve um progresso muito rápido já tendo feito recitais em BH, Varginha e Santa Rita do Sapucaí (MG), além de solos com as Orquestra de Câmaras do SESI Minas e Ouro Preto. Participou de aulas no curso de férias do festival internacional de Campos do Jordão com o prof. Antônio Menezes e teve aulas com o violoncelista internacional Mark Kosover no 1º Encontro de Violoncelistas no Festival de Cello de São Brás do Suaçuí, em 2009. Vencedor em 2010 e 2011 do Concurso Jovens Solistas, promovido pela Orquestra Sinfônica de MG, foi solista da orquestra se apresentando sob regência dos maestros Roberto Tibiriçá e Abel Rocha. Em 2009, foi solista da Orquestra Filarmônica de MG, sob a regência do maestro Fábio Costa.

Alexandre Barros (Oboé) - é um dos mais importantes oboístas da atualidade brasileira. Vencedor de concursos como solista e camerista, atuou como músico efetivo e convidado nas principais orquestras do Brasil como as sinfônicas de Manaus, Belém, Pernambuco, Bahia, Espirito Santo, São Paulo, Minas Gerais e Ribeirão Preto. Recebeu prémio de melhor aluno do festival de Campos do Jordão, além de fazer solos com a maioria das orquestras que atuou como músico. Atua também como professor de oboé nas escolas de música da Fundação Clóvis Salgado e São Brás de Suaçuí. Atualmente é o primeiro oboísta da Orquestra Filarmônica de MG.

Fonte: Converso

  
  

Publicado por em