Conheça o legado de grandes escritores brasileiros para o turismo

Museus e casas de cultura cumprem a missão de preservar a memória, os manuscritos e os objetos pessoais de grandes escritores brasileiros.

  
  

Escritores consagrados como Jorge Amado fizeram mais do que divulgar a cultura baiana e imortalizar destinos turísticos como Ilhéus (BA), hoje conhecida como a cidade de "Grabriela". Eles ajudaram a desvendar os costumes e heranças coloniais que persistem até hoje no país. Como forma de preservar o legado que transborda para além de seus livros, museus e casas de cultura cumprem a missão de preservar a memória, os manuscritos e os objetos pessoais de grandes escritores brasileiros.

Casa do Rio Vermelho – Jorge Amado

Salvador (BA) – É o local onde o escritor morou com sua esposa, Zélia Gattai. São 15 ambientes internos que contam a vida do casal e um jardim onde estão depositadas suas cinzas. As salas são espaços para a projeção de depoimentos sobre o autor, leituras feitas por personalidades e a cozinha de Dona Flor, uma das personagens de Jorge Amado. A Casa do Rio Vermelho já recebeu mais de 10 mil visitantes.

Casa de Cultura Mário Quintana:

Porto Alegre (RS) – A Casa de Cultura do escritor promove apresentações de música e teatro, exposições, sessões de cinema e rodas de literatura. Ela está aberta aos turistas e funciona em um antigo hotel da cidade, hoje patrimônio histórico. Os objetos e móveis foram restaurados pela sobrinha Elena Quintana.

Museu Monteiro Lobato

Taubaté (SP) - O Museu Monteiro Lobato, no interior do estado, oferece uma experiência no mundo de Pedrinho e Narizinho, personagens do Sítio do Picapau Amarelo. Lá é possível conhecer a casa que foi de seu avô, o Visconde de Tremembé, e relembrar as obras do autor de Reinações de Narizinho, além de móveis de época.

Museu Casa Guimarães Rosa

Cordisburgo (MG) - Um dos mais importantes escritores brasileiros tem seu espaço preservado na pequena cidade mineira de Cordisburgo, local onde nasceu, localizado a 120 km de Belo Horizonte. O Museu Casa Guimarães Rosa oferece material para que os leitores revivam os personagens Diadorim e Riobaldo, do famoso livro Grande Serão Veredas. No acervo, mapas, fotos e rascunhos dos livros.

Devido ao número crescente de visitantes, Cordisburgo recebeu R$ 1,5 milhão de recursos do Ministério do Turismo para obras no portal de entrada da cidade e construção do centro de atendimento ao turista. Foram mais de 30 mil visitantes no ano passado.

Museu Casa de Cora Coralina

Goiás Velho (GO) - A casa da poetisa e doceira Cora Coralina também foi aberta aos turistas na cidade histórica de Goiás ou Goiás Velho, como muitos a chamam. No local, estão objetos como a sua máquina de escrever e os tachos que usava para fazer seus doces. O museu recebeu 30 mil visitantes no ano passado.

Visite: www.revistaecotour.tur.br

Fonte: MTur / Carolina Valadares

  
  

Publicado por em