Costa do Descobrimento valoriza cultura para atrair turistas

Projeto de Economia da Experiência ajuda empreendedores da Costa do Descobrimento, na Bahia, a utilizar a história como atrativo adicional

  
  

Emocionar, surpreender, encantar, transformar sonhos e desejos em realidade. Esses são alguns objetivos do Projeto de Economia da Experiência que está sendo desenvolvido por empresários da Costa do Descobrimento, no sul da Bahia. A intenção, segundo o gestor local do Sebrae/BA Enivaldo Piloto, é agregar valor aos produtos e serviços da região, tornando-os mais ricos e interessantes para os visitantes.

O gestor diz que os participantes estão bem receptivos, mesmo não tendo familiaridade com o conceito do projeto. “É um processo essencialmente de inovação e os empresários estão despertando para o tema. A idéia do projeto é tornar as empresas turísticas mais competitivas, por isso foi construído conjuntamente um Plano de Inovação com o objetivo de estimular a correta apropriação dos elementos da cultura local em cada empreendimento".

O Plano de Inovação está sendo colocado em prática em Porto Seguro e Santa Cruz Cabrália, com o tema 'Descobrimento'. O plano é uma ação que permite ao empresário executar mudanças no empreendimento, seja de infra-estrutura ou serviços, incorporando elementos da cultura local ou da própria história de vida do empreendedor.

Em Porto Seguro, por exemplo, é possível encontrar sinais da memória do Brasil em hotéis que ficam em imóveis tombados como patrimônio histórico e cultural. O Hotel Estalagem é um exemplo (o nome estalagem só é usado em construções antigas datadas de 1810 a 1830). Situado no Corredor Cultural Pacatá, mais precisamente na Rua Marechal Deodoro (Rua do Mangue), o empreendimento mostra, nas paredes construídas em 1810, um pouco da história dos coronéis da região, donos das fazendas de cacau e antigos moradores da rua. Única rua calçada na cidade, naquela época quando os cavalos passavam, se ouvia o impacto do casco no paralelepípedo: pacatá, pacatá, pacatá, surgindo assim o nome da rua.

A proprietária do hotel, Renata Tardin, disse que já contava a história da rua para os hospedes. Mas assim que começou a participar do projeto de Economia da Experiência, descobriu que trabalhar a história do local vai fortalecer a demanda. “Hoje existem turistas que procuram uma viagem mais experimental do que contemplativa. E esta iniciativa do Sebrae aqui na região está me ajudando a trabalhar mais esse lado histórico do hotel”, ressaltou Renata Tardin.

Na Costa do Descobrimento, 28 empreendedores da região nos segmentos de hotéis, restaurantes, atrativos e grupos culturais estão participando do projeto. Além do Sebrae/BA, são parceiros do projeto economia da experiência na Costa do Descobrimento: Ministério do Turismo, Instituto Marca Brasil, Prefeitura Municipal de Porto Seguro e Porto Seguro Convention Bureau.

Serviço:
Sebrae na Bahia - (71) 3320-4300

Fonte: Agência Sebrae de Notícias

  
  

Publicado por em