Diversidade cultural será a marca do carnaval em São Luís

A diversidade será o ponto alto das comemorações do carnaval em São Luís, no Maranhão.

  
  

A diversidade será o ponto alto das comemorações do carnaval em São Luís, no Maranhão. A organização da festa é compartilhada pela prefeitura e o governo do estado.

À prefeitura, coube a organização de todos os concursos oficiais que serão realizados na Passarela do Samba, montada no Anel Viário, na região central da capital. Já o governo estadual ficou responsável pela organização e investimentos do carnaval de rua, que ocorre tradicionalmente na bairro da Madre Deus.

A Passarela do Samba não receberá apenas o desfile das escolas de samba. O local, de acordo com o presidente da Fundação Municipal de Cultura (Func), Euclides Moreira Neto, também será palco de apresentações de blocos tradicionais e manifestações das culturas indígena e afro. “Passarão por lá as escolas de samba, blocos tradicionais e organizados e tribos de índios, além dos blocos afro e das turmas de samba, grupos tradicionais que vão abrir o carnaval”, explicou Moreira Neto.

Na cerimônia de abertura, realizada ontem (19), vários tipos de manifestações culturais se misturaram. Além da cerimônia de entrega da chave à corte momesca, houve cortejo de grupos de dança portuguesa, tradicionais na cidade, ao lado de baterias de escolas de samba. “A gente espera este ano trazer de volta a alegria, a animação e o fervor que estavam um pouco sumidos do carnaval de São Luís, com as pessoas saindo para as cidades do interior e de outros estados vizinhos”, disse o presidente da Func à Agência Brasil.

Para a preparação do carnaval, Moreira Neto afirmou que a administração municipal investiu cerca de R$ 2,7 milhões. “Pegamos a administração da prefeitura sem nenhum planejamento para o carnaval deste ano e isso nos causou bastante problema. Mas conseguimos dar cara nova à competição oficial. A passarela ficou pronta com quase 10 dias de antecedência, decorada, com uma infra-estrutura para que o público seja bem acolhido.”

De acordo com o presidente da Func, a crise financeira internacional teve reflexos também no carnaval, com os empresários temerosos em investir na festa. Para ele, a criatividade dos foliões e a diversidade da festa na capital maranhense minimizaram , no entanto, os efeitos negativos. “De certa forma, a crise está afetando todos os segmentos da cidade, mas, de qualquer forma, a diversidade, a alegria do povo maranhense e a multiplicidade de manifestações vão fazer com que a gente supere todas as dificuldades”, disse Moreira Neto.

Além da alegria, a festa de carnaval vai gerar empregos, segundo o presidente da Func. “No entorno da Passarela do Samba, a prefeitura está envolvendo uma equipe de quase 500 pessoas. Todos estão sendo remunerados, com diárias, e isso é muito interessante. Além dos empregos indiretos, a empresa que está fazendo a segurança, a de sonorização, a que montou a infra-estrutura da passarela, todas têm seus contratados. Se formos somar, chega a mais de mil pessoas”, calculou.

Moreira Neto disse ainda que o folião ludovicense poderá brincar tranqüilo em relação à segurança na Passarela do Anel Viário. Os efetivos da Polícia Militar e da Guarda Municipal serão reforçados no local, que terá também seguranças de uma empresa contratada especificamente para a festa.

Fonte: Agência Brasil

  
  

Publicado por em