Estratégias para bons roteiros culturais

Museus e operadoras de turismo se aliam em prol do acesso à cultura

  
  
Debate no núcleo do conhecimento abordou o tema Museus e turismo: estratégias de cooperação

Os participantes do Núcleo do Conhecimento tiveram uma aula sobre como elaborar roteiros culturais na tarde do último sábado (29). Com o tema Museus e turismo: estratégias de cooperação, especialistas falaram sobre acesso à cultura e melhores práticas de cooperação.

A representante da Pinacoteca do Estado de São Paulo, Amanda Tojal, destacou a importância da acessibilidade aos museus e espaços culturais para portadores de necessidades especiais. Segundo a museóloga, o programa implantado pela Pinacoteca contempla não só a adaptação de infraestrutura para facilitar o acesso aos portadores de necessidades especiais, mas também o planejamento e execução de uma programação especial para este público com agendamento de visitas coordenadas por guias treinados para conduzir estes visitantes, seja a deficiência motora ou visual, onde os portadores têm autorização para todas as peças do acervo.

André Ângulo, do Museu da República e Museu da Casa de Benjamin Constant, apresentou o projeto Circuito de Sítios Históricos, cujo principal diferencial se fez pela visitação casada ao acervo dos dois museus, monumentos, praças e construções externas às suas dependências, mas que fazem parte da história. Além de ter uma seleção inédita de itens que permite o acesso dos visitantes e importantes fases da república, o programa desenvolvido busca valorizar o turismo como instrumento para comunicar a história.

Marcelo Martins, da Triple M. Agência de Viagens e Turismo, conduziu a última palestra com uma apresentação sobre como desenvolver um bom roteiro de turismo. Para o especialista, além de planejamento e muito estudo, o ponto chave é o bem-estar do visitante.

Fonte: MTur

  
  

Publicado por em