Mariana e Tiradentes recebem concerto com soprano e guitarras barrocas

No último feriado prolongado do ano, os Órgãos Históricos de Mariana e Tiradentes recebem concertos especiais: a soprano Rosemeire Moreira, acompanhada de Edilson de Lima, nas guitarras barrocas, se apresentam nas duas cidades

  
  
Órgãos Históricos podem ser vistos em Mariana e Tiradentes

No último feriado prolongado do ano, os Órgãos Históricos de Mariana e Tiradentes recebem concertos especiais: a soprano Rosemeire Moreira, acompanhada de Edilson de Lima, nas guitarras barrocas, se apresentam nas duas cidades. O concerto também contará com a organista Elisa Freixo. Os músicos formam o Trio Marruá, que tem a proposta de apresentar concertos dedicados ao canto e à guitarra, com repertório de canções que remontam ao século XVIII e pouco divulgadas no Brasil. O programa apresenta obras de de Bach, Haendel e José Maurício Nunes Garcia.

No progrma, obras de Domenico Obizzi, Fernando Sor, T. A. Gonzaga, Xisto Bahia, dentre outros.

Na Matriz de Santo Antônio, em Tiradentes, o concerto acontece no dia 11 de novembro, sexta-feira, às 20h30. Já na Catedral da Sé de Mariana, o concerto será no dia 13 de novembro, domingo, às 12h15. Os ingressos podem ser adquiridos no local dos concertos.

Rosimeire Moreira graduou-se em Canto pelo Instituto de Artes (UNESP). É pós-graduada pela Royal Academy of Music (Londres), com especialização em Música de Câmara. Nos últimos anos atuou como solista em diversas obras como o ciclo de Cantatas Membra Jesu Nostri de D. Buxtehude; Magnificat e Missa em Si menor de J.S. Bach; Requiem do Pe. Em 1999 venceu o V Concurso de Interpretação da Canção de Câmara Brasileira. Participou da montagem da ópera L’ Orfeo de C. Monteverdi do Teatro Municipal de São Paulo destacando- se no papel de Ninfa.

Ela também atuou nas obras Dixit Dominus de G.F. Haendel; Cantatas BWV 39 e 131 de J.S. Bach e no Oratório Jephte de Giacomo Carissimi. Em 2007 gravou o CD de Modinhas e Lundus dos sécs. XVIII e XIX (Lundu de Marruá) junto ao grupo Lira d’ Orfeo a convite do selo Paulus. Em continuidade ao seu trabalho de divulgação da música luso-brasileira dos séculos XVIII e XIX, apresentou-se no Palácio da Embaixada Brasileira em Buenos Aires executando árias de ópera e música sacra deste período sob direção de Ricardo Bernardes. Ainda em 2008 apresentou-se na Real Fabrica de Tapices em Madrid e em 2009 apresentou- se em Paris (Salle Gaveau) e Lisboa (Academia das Ciências) pela Temporada Gulbenkian de Música, junto ao Grupo Vox Brasiliensis sob direção de Ricardo Kanji.

Suas mais recentes atuações foram no Messiah de G. F. Haendel em versão mozartiana junto à Orquestra Experimental de Repertório sob regência de Juliano Suzuki e no papel de Belinda na Ópera Dido e Enéas de H. Purcell sob regência de Rodrigo de Carvalho e direção cênica de Marcelo Gama.

Edilson de Lima iniciou seus estudos freqüentando o curso de violão do Conservatório Municipal de Guarulhos e posteriormente da Escola Municipal de Música de São Paulo. Bacharelou-se em Composição e Regência pelo Instituto de Artes, UNESP (SP) em 1992. Obteve o titulo de Mestre em Música em 1998 com a dissertação As Modinhas do Brasil, documento do final do século XVII encontrado na Biblioteca d’Ajuda, Lisboa.

Como pesquisador da música colonial brasileira, colaborou com partituras para a gravação dos CDs: André da Silva Gomes – Brasilessentia Grupo Vocal (1994), Ofertórios de André da Silva Gomes – Madrigal UMESP (1999), Compositores brasileiros, portugueses e italianos do século XVIII – Americantiga Coro e Orquestra de Cãmara (2003) e Responsorios para officio da Sexta-Feira Santa – Ensemble Turicum (2004). Dirigiu e produziu o CD Modinhas de amor – Lira d´Orfeo, 2004. Colaborou nas publicações: A arte aplicada de contraponto de André da Silva Gomes (1998), Música Sacra Paulista (1999) e Música no Brasil colonial – Vol. III (2004).

Ele publicou o livro As Modinhas do Brasil (2001). Atualmente é professor do Curso de Música da Universidade Cruzeiro do SUL (SP). Efetuou diversas trilhas para espetáculos teatrais destacando Fausto – Goethe (1998); O Banquete (1997), Matéria Correções (1995), composição ambiental efetuada para Estalação Artística; A inconveniência de ter coragem – Ariano Suassuna (Expo98, Lisboa). Em 2008 lançou o cd Lundu de Marruá. Em 2010 o grupo Lira d’Orfeo sob sua direção musical foi um dos vencedores do concurso PROAC (Programa de Ação Cultural) da Secretária do Estado de São Paulo.

Serviço
Concertos com Rosemeire Moreira, Edilson de Lima e Elisa Freixo
11 de novembro – sexta-feira

20h30 – Na Matriz de Santo Antônio, em Tiradentes/MG
Ingressos a R$ 20,00, no local.
Informações e agendamento: (32) 3355-1238 / (32) 8812-8512.

13 de novembro – domingo
12h15 – Na Catedral da Sé de Mariana/MG
Ingressos a partir de R$ 18,00, no local
Informações e agendamento: (31) 3558-2785 / orgaodase@uai.com.br www.orgaodase.com.br

Fonte: Converso Comunicação

  
  

Publicado por em