Montevidéu é uma das melhores cidades no mundo para se apreciar o estilo Art Decó

A experiência do estilo dessa arquitetura no Uruguai, mostra algumas características únicas como tons menos cromáticos, diferentes dos tons encontrados em outros países como México e Europa

  
  


O Art Decó, segundo Willian Rey Ashfield – catedrático da História de Arquitetura Nacional uruguaia, é um universo visual e ao mesmo tempo um campo de experimentação formal. O visitante pode encontrar exemplos notáveis desta experiência internacional, que viveu seu apogeu entre 1925 e 1940.

Geralmente um processo importante de atração e geometrização combinado à um forte sensualismo, em particular com a representação da figura humana, já para o lado arquitetônico as características dos planos e divisórias são muito particulares possuindo caráter volumétrico e gradiente, caracterizando um todo.

Em apenas duas horas de caminhada pela zona centrica e núcleo histórico da capital é possível conhecer as principais construções influenciadas por essa arte. Durante o percurso é recomendado observar a infinidade de detalhes, trazidas pelo estilo nascido na França, que integra de maneira singular elementos completamente contraditórios como ferragens, vitrais, marcenaria, decoração em bronze, além da linha volumétrica iconográfica incomum.

A experiência do estilo dessa arquitetura no Uruguai, mostra algumas características únicas como tons menos cromáticos, diferentes dos tons encontrados em outros países como México e Europa. O edifício Rinaldi, é uma exceção à regra da cidade, localizado na avenida “18 de julio” em frente a “Plaza Independencia” incorpora elementos cromáticos mais fortes, que lhe dão uma característica importante e o fazem diferente de tudo que existe na cidade.

Fazer o tour Decó na “Ciudad Vieja” significa conhecer famosos pontos urbanos, que possuem uma enorme síntese dos valores próprios desse estilo. O conhecido Edifício Mc Lean, mais conhecido como Willians, localizado na rua Solis é uma de obra desenhada pelo arquiteto Jorge Hérran, que integra as artes visuais por meio de trabalhos de escultores como La Borde e Antonio Pena. Nesse edifício pode-se perceber a obra de Guillermo Laborde nas portas com temas vinculados aos zodíacos e as obras de Pena estão presentes nos ornamentos de cimento e metal – realizados em br onze com temáticas mitológicas, maiormente com referência aos rios.

Outro lugar importante, ainda na Ciudad Vieja, é o edifício Artígas, projetado nos Estados Unidos, com muitos componentes produzidos lá, foram transferidos e montados em Montevidéu. Artígas é uma obra com muitos elementos e uma série de conjuntos que lembra uma parte importante da produção norte-americana dos anos 20 de Nova York - a ideia do arranha-céu que pode ser encontrada em outros pontos da avenida “18 de julio”.

No mesmo bairro é possível identificar no edifício Proalmar, situado na fronteira entre o centro e “Ciudad Vieja”, esse estilo de origem tardia do estilo surgido nos Estados Unidos após a depressão de 1929, foi aplicado a obra aproveitando a sua localização de PROA (navio) e esquina, junto ao uso de curvas, linhas horizontais grossas e elementos náuticos como as varandas e janelas dão alusão a símbolos marítimos. O desenvolvimento do Art Decó norte-americano e europeu mais evoluídos linhas vanguardistas ou estilo aerodinâmico incorporado são definidos como Spring Line.

Existe ainda no centro da cidade, o Hotel Don que apresenta outros matizes e componentes da decoração e arquitetura da época sob influência da moderna Decó holandesa, e o coma francês. Essa arquitetura, Art Decó, sofreu diversas influências de outros países tornando-se muito eclético em Montevidéu por conta de todos os períodos da história e ousadias. Dessa maneira, diferentes experiencias modernas vão-se integrando e dando lugar a um produto alternativo e único, com uma arquitetura de elementos das mais diferentes origens.

O ex bazar Mitrê, que hoje abriga o centro de fotografia da capital, obra do projetista Juan Genovés - autor pouco conhecido, constitui outro exemplo notável da arquitetura Art Decó incorporando novas tendências e centrando seu desenho na resolução de fachada onde todos os elementos, utilizados pela ornamentação Decó, se incorpora também a estrutura metálica e também o importante painel envidraçado, que conta de uma modernidade que chegou ao país, mais usado em arranha-céus comerciais.

O Palácio Diaz, também com a ideia de representar o arranha-céu, com altura apropriada e adaptada a Montevidéu, toma a forma e volume que é característico das construções nova-iorquinas ou inclusive da cidade de Buenos Aires – Argentina, com mais altura. Aqui é importante notar seus beirais, galerias e elementos que compõem a decoração, além da finalização que realmente notável.

Em seu início o estilo Art Decó que começou em Paris ganhou o mundo, e seu romance com Montevidéu dos anos 20, foi inevitável. Desenhou grande parte da arquitetura, decoração e mobiliário até o ponto de se converter em característica da identidade montevideana. Vem mais novidades sobre a arquitetura Art Decó no History Channel, por um outro ponto de vista, chama-se History Drone, e mostra todo o estilo dessa arquitetura desde cima confira no link https://www.youtube.com/watch?v=m4dVI8qefxU

Visite: www.revistaecotour.tur.br

Fonte: F. Bertin

  
  

Publicado por em