Município de Casa Branca reúne a História envolta a traços açorianos

Distante 277 quilômetros de São Paulo, Casa Branca é um belo exemplo de cidade do interior que guarda traços açorianos em suas construções. O turista encontra no município vários atrativos culturais, naturais e históricos

  
  
O prédio da escola Dr. Francisco Thomaz de Carvalho, em frente à praça de mesmo nome, foi construído no final da década de 20

Distante 277 quilômetros de São Paulo, Casa Branca é um belo exemplo de cidade do interior que guarda traços açorianos em suas construções. O turista encontra no município vários atrativos culturais, naturais e históricos. Um dos maiores destaques é a Festa da Jabuticaba.

Logo na entrada da cidade, os visitantes encontram grande parte de seu calçamento em paralelepípedo, principalmente na região central, acabando-se por se tornar um dos charmes do município. Assim como o prédio da Escola Dr. Francisco Thomaz de Carvalho, construído no final da década de 20 e início da década de 30, que enriquece a Praça Dr. Carvalho.

Por entre as construções em estilo açoriano, os olhares são levados a um dos maiores monumentos da fé da população, a Igreja Matriz Nossa Senhora das Dores. Concluída em 1889, em estilo Clássico Romano, é uma das mais belas. Já o Santuário Nossa Senhora do Desterro nasceu de uma pequena capela construída no final do século 19 e reconstruída várias vezes. No mês de agosto, o local recebe a festa em homenagem à santa.

Na viagem, o turista tem a chance de aprender sobre o passado de Casa Branca e do Brasil, uma vez que a cidade foi palco de importantes fatos como a Guerra do Paraguai e a passagem de D. Pedro II para inauguração da Estrada de Ferro Mogiana. No Museu Histórico e Pedagógico Alfredo e Afonso de Taunay, o turista pode conferir objetos, armamentos e fardamentos usados na Revolução Constitucionalista de 1932.

Os visitantes se deparam na parte natural com as voçorocas. O nome pode parecer estranho, mas trata-se de um terreno que sofre imensa erosão, formando-se crateras no solo. O aspecto é semelhante aos canyons norte-americanos e é possível fazer caminhada dentro dos vales e visualizar o colorido dos barrancos, através das cores variadas das argilas.

Já no mês de setembro, os turistas se deliciam com a Festa da Jabuticaba. No evento há diversas guloseimas feitas com a fruta in natura ou derivados como licor de jabuticaba, cachaça de jabuticaba, doce da casca de jabuticaba, geléia, rosca recheada, bolo recheado, pudim, trufas, pão de mel, entre outros.

Fonte: Governo de São Paulo

  
  

Publicado por em

Adriana Cardoso- S.P

Adriana Cardoso- S.P

24/01/2013 23:55:00
Vou conhecer essa cidade linda em que nasci. Já gosto dela só pelo que vi e li.