Orquestra de Vozes Meninos do Rio se apresentará nesta sexta-feira

Com regência de Julio Moretzsohn, coro de mil vozes formado por alunos da Rede Municipal de Educação fará releituras de Luiz Gonzaga a Lenine, incluindo até o clássico mundial La Bamba

  
  

No próximo dia 07 de dezembro, sexta-feira, às 16h, a Cinelândia, no Rio de Janeiro, vai receber cerca de mil alunos da Rede Municipal de Educação, que promoverão um grande espetáculo artístico, gratuito, reforçando o capital cultural do entorno, com seus museus e prédios históricos. Um projeto da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro junto à Secretaria Municipal de Educação, sob direção do maestro Julio Moretzsohn, a Orquestra de Vozes Meninos do Rio (OVMR) entoará curiosas releituras vocais de clássicos da música brasileira e da música internacional, sem deixar de fazer menção ao erudito.

No programa. Arnaldo Antunes (“O Silêncio”), Luiz Gonzaga (“O Xote das Meninas”), Lenine (“Jack sou brasileiro”) e Arlindo Cruz (“O show tem que continuar”) estarão lado a lado com standarts nacionais, como “Garota de Ipanema” (Tom Jobim e Vinícius de Moraes) e “Cidade Maravilhosa” (André Filho). A diversidade no repertório reflete ainda nas pérolas internacionais, como “La Bamba” (Ritchie Valens) e “Heal the World” (Michael Jackson), com um pé no erudito (“Jesus alegria dos Homens”, de J.S.Bach), sem esquecer do Hino Nacional e das canções natalinas.
A orquestra foi criada em 1997, especialmente para cantar para o Papa em sua visita ao Brasil.

Tendo em vista a repercussão alcançada, a Prefeitura decidiu tornar o Coro representante oficial do Município. Participam da OVMR 23 coros de escolas da rede pública de ensino do Município do Rio de Janeiro, espalhados por toda a cidade, da Zona Oeste à Zona Sul, formando um coro de aproximadamente 1.000 vozes (mil vozes), tendo como participantes alunos da 1a à 8a série do Ensino Fundamental.

Todos os professores de Educação Musical das escolas do Município envolvidos no projeto participam do curso de regência coral e técnica vocal ministrado pelo maestro Júlio Moretzsohn, coordenador do projeto. Nesses encontros, além das informações técnicas imprescindíveis para o desenvolvimento e o aprimoramento do trabalho realizado pelos professores na escola, é também ensaiado o repertório da Orquestra de Vozes Meninos do Rio. A cada mês as escolas recebem visitas dos assistentes responsáveis pelas coreografias criadas por Augusto Macedo, especialmente criadas para o repertório.

A Orquestra de Vozes Meninos do Rio vai além do puro aprendizado em cantar uma canção – claro, é sempre uma rica fonte de experiências -, mas pretende também desenvolver na criança um pensamento criativo e uma auto-estima, para que vivencie suas potencialidades e possa sentir-se realizada, confiante e feliz. O objetivo de firmar uma identidade cultural, proposta por Villa-Lobos através da implantação do canto orfeônico nas escolas públicas, serve ainda de inspiração na medida em que o repertório é centrado na música brasileira.

Fonte: Embarque na Viagem

  
  

Publicado por em