Paço Municipal de Porto Alegre (RS) faz 110 anos

Os 110 anos de história do Paço dos Açorianos (Paço Municipal) como sede do poder Executivo na Capital são contados em exposição que ilustra as paredes do porão do prédio inaugurado em 23 de setembro de 1901

  
  
Paço Municipal de Porto Alegre

Os 110 anos de história do Paço dos Açorianos (Paço Municipal) como sede do poder Executivo na Capital são contados em exposição que, a partir de hoje, 23, ilustra as paredes do porão do prédio inaugurado em 23 de setembro de 1901. A coletânea de documentos e fotografias dos acervos do Arquivo Histórico Moysés Vellinho, do Museu de Porto Alegre Joaquim Felizardo e da Pinacoteca Municipal Aldo Locatelli foi aberta na manhã de hoje em cerimônia comemorativa ao aniversário deste patrimônio cultural da cidade.

Na solenidade, o prefeito José Fortunati homenageou profissionais e prefeitos que trabalharam por Porto Alegre. “É preciso reconhecer os homens e mulheres que ajudaram a construir a História de Porto Alegre. Esse prédio recebeu homens públicos de envergadura, que contribuíram para formar essa cidade marcada pela democracia participativa, qualidade de vida e desenvolvimento cultural fantástico”, disse Fortunati. Destacou que a prefeitura atua para qualificar o espaço e promover cada vez mais a interação da comunidade com o Paço, marco histórico da trajetória da cidade.

Representando os ex-prefeitos, o vereador João Antônio Dib lembrou seus 59 anos dedicados à prefeitura, incluindo períodos como prefeito e de atuação na equipe de outros gestores. “O trabalho intenso é o que de melhor a prefeitura pode oferecer ao cidadão”, destacou o parlamentar, mencionando que participou de momentos marcantes do paço, como a transformação em esplanada do espaço de estacionamento em frente e a escolha do Hino de Porto Alegre, fruto de concurso musical promovido por Loureiro da Silva.

A cerimônia marcou a recuperação da escultura A Samaritana, situada no andar térreo do Paço. A Banda Municipal foi responsável pela trilha sonora do evento, com apresentações das músicas “Parabéns a Você”, a “Canção de Porto Alegre”, de Breno Outeiral, e “Horizontes”, de Flávio Bicca Rocha.

História - A construção do prédio iniciou em 1898, com a inauguração em 1901. O projeto foi assinado pelo arquiteto italiano João Antonio Carrara Colfosco, marcado pelo estilo eclético, movimento que, no início do século XX, foi responsável pela modernização da cidade de origem açoriana. Em 1979, o prédio foi denominado Paço dos Açorianos e declarado patrimônio cultural de Porto Alegre. José Montaury foi o primeiro intendente a atuar no Paço.

A Samaritana - A escultura de bronze de Alfred Adloff foi instalada, em 1925, num espelho d’água, no largo em frente à prefeitura. Em 1935, o conjunto foi transferido para a Praça da Alfândega, dando lugar à Fonte de Talavera. A fonte foi presente da colônia espanhola a Porto Alegre, por ocasião do centenário da Revolução Farroupilha. Em 2002, a escultura “A Samaritana”, depredada por vandalismo, foi recolhida ao depósito municipal.

Em 2011, numa ação do Projeto Monumenta e da Coordenação da Memória Cultural da Secretaria Municipal da Cultura, A Samaritana foi restaurada pelo escultor Gutê. Uma réplica será instalada na Praça da Alfândega, integrando o seu projeto de revitalização.

Fonte: Prefeitura de Porto Alegre

  
  

Publicado por em