Prefeitura de Corumbá urbaniza mais dois pontos históricos no Porto Geral

A Prefeitura Municipal de Corumbá está dando sequência ao projeto de revitalização do Porto Geral com as obras de urbanização e paisagismo.

  
  
Urbanização da Candelária integra Programa Monumenta

A Prefeitura Municipal de Corumbá está dando sequência ao projeto de revitalização do Porto Geral com as obras de urbanização e paisagismo da Travessa Mercúrio e do Beco da Candelária, dentro da área tombada pelo Patrimônio Histórico Federal. No local estão sendo investidos R$ 524.836,48 e a recuperação destes dois pontos históricos é fruto de uma parceria entre a Prefeitura e Governo Federal, através do Instituto do Patrimônio Histórico Artístico e Nacional (IPHAN), por meio do Programa Monumenta.

Na Travessa Mercúrio o investimento somam R$ 168.589,08. No Beco da Candelária estão sendo aplicados R$ 356.247,40. As obras já estão em pleno andamento, mudando totalmente o visual da região. Na Candelária, por exemplo, além de piso, o Município está recuperando a escadaria existente no local, que dá acesso à parte alta, inclusive com mureta de proteção.

Segundo o secretário de Desenvolvimento Integrado, Haroldo Waltencyr Ribeiro Cavassa, a recuperação destes dois pontos históricos localizados no Porto Geral, faz parte de um amplo programa que vem sendo desenvolvido na cidade.

"Tanto o Beco da Candelária quanto a Travessa Mercúrio, integram um grande projeto, através do Monumenta, que foi intensificado na primeira administração do prefeito Ruiter (Cunha de Oliveira). Está seguindo um cronograma estabelecido junto com o Iphan", informou, adiantando que além da urbanização e paisagismo, no Beco da Candelária será construído um mirante, às margens do rio Paraguai.

Travessa Mercúrio está sendo urbanizada pela Prefeitura

Monumenta

O Programa Monumenta tem como principal objetivo estimular a conservação dos imóveis, e conseqüentemente dos sítios históricos, para que a população tradicional permaneça em área protegida, preservando as suas atividades locais. Corumbá é uma das cidades históricas do Brasil contempladas pelo programa, que já possibilitou recuperação de patrimônios históricos como o Porto Geral e o próprio prédio do Iphan, todos no Casario do Porto Geral.

Ainda no Porto Geral, o prefeito Ruiter Cunha de Oliveira revitalizou o antigo prédio da Portobras, hoje transformado em um dos mais belos cartões postais do Pantanal. O Centro de Convenções está em sua terceira etapa de obras, onde estão sendo construídos um estacionamento e mais um auditório. A obra está incluída no Programa Turismo Brasil, do Ministério do Turismo. Os investimentos somam cerca de R$ 8 milhões, sendo 50% em recursos próprios da Prefeitura de Corumbá.

Hotel Galileu

Ainda na área de recuperação do patrimônio histórico de Corumbá, o prefeito Ruiter articulou recursos junto ao Ministério do Turismo para restauração do antigo Hotel Galileu. São R$ 511.555,85 para investir na revitalização do prédio, um dos mais expressivos exemplares arquitetônicos da região.

O histórico prédio, situado na esquina da Avenida General Rondon com a rua Frei Mariano, recebeu uma reforma emergencial para impedir desabamentos que poderiam comprometer sua estrutura. Foram investidos R$ 370 mil na restauração de fachadas, telhado e esquadrias.

O novo projeto vai recuperar o piso, forro, portas, paredes e instalações hidráulicas e elétricas. O local será transformado em um Centro de Atendimento ao Turista (CAT). A Prefeitura participará do projeto de reforma com a contrapartida de R$ 82,5 mil, totalizando R$ 570 mil.

Construído em 1907, pelo arquiteto italiano Fernando Mármore, em estilo eclético, variando entre o neoclássico ao art-noveau, o imóvel embeleza o conjunto arquitetônico localizado na Avenida General Rondon, com vista privilegiada para o rio Paraguai e o Pantanal.

Fonte: Prefeitura de Corumbá

  
  

Publicado por em

Maria celia

Maria celia

10/08/2009 12:14:04
Acho importante o prefeito dar andamento na recuperação dos pontos turisticos desta cidade, pois estou tentando visita-la e alguns responsaveis por operadora estão me oferecendo Santa Cruz de la Serra. Por que é dificil o tur de Corumba. Por exemplo o Forte Coimbra pediram um absurdo para me levar lá. Vi numa pg que os militares levam, só não sei o preço, mas segundo informação é mais em conta.
Acho valido ter um preço mais normal e valorizarem mais a cidade.
Estou tentando com a ag ar em Bonito para ir visitar Corumba.
Tem empresa que nem responde seu email.
Obrigada.
mc