Tikal: sob a floresta, uma história riquíssima

Na Guatemala está Tikal, um sítio arqueológico que, em meio à selva, esconde grandes construções. O lugar, que já foi a maior cidade maia, abriga hoje o que restou da cultura e dos costumes, que mostram uma história rica em mistérios e encantos

  
  
Ao norte da Guatemala está Tikal, um sítio arqueológico que, em meio à selva fechada, esconde grandes construções

Ao norte da Guatemala está Tikal, um sítio arqueológico que, em meio à selva fechada, esconde grandes construções. O lugar, que já foi a maior cidade maia, abriga hoje o que restou da cultura e dos costumes, que permeiam uma história rica em mistérios e encantos.

Alguns arqueólogos afirmam que Tikal – que quer dizer “lugar de vozes” - chegou a ser habitada por mais de 100 mil pessoas. Atualmente, os monumentos construídos no período clássico ainda existem, mas estão cobertos pela densa floresta tropical da Guatemala. As ruínas da cidade, consideradas Patrimônio da Humanidade pela Unesco, são compostas por centenas de antigas e significativas construções, incluindo seis pirâmides de plataformas, que contam com templos nos topos.

O primeiro Templo foi construído no ano de 690 d.C. e a maior destas construções é o Templo-Pirâmide IV, que tem cerca de 72 metros de altura. Em Tikal encontram-se ainda restos de palácios reais, residências maias, monumentos de pedra, estádios de jogos de bola e um edifício que acredita-se ter abrigado uma prisão, por conter, originalmente, barras de madeira nas janelas e portas.

As viagens para explorar Tikal contam com guias especializados e transporte particular, incluindo tours de helicóptero, barco e carros. A hospedagem fica por conta de hotéis exclusivos que aproximam o visitante da história local e da natureza abundante, associando conforto, bem-estar e privacidade para curtir o melhor que o destino tem a oferecer.

Fonte: AD Comunicação & Marketing

  
  

Publicado por em