Turismo celebra a riqueza da cultura indígena

Há populações indígenas em todos os estados, segundo dados do Censo Demográfico do IBGE

  
  
O roteiro é um dos 23 trabalhados pelo projeto Talentos do Brasil Rural, que tem como objetivo inserir produtos e serviços da agricultura familiar à oferta turística brasileira / Leopoldo Silva

Os índios têm uma influência marcante na identidade do nosso país. A cultura brasileira se moldou a partir de hábitos culinários indígenas, de manifestações culturais tupiniquins e de seus inúmeros idiomas.

Por ocasião do dia 19 de abril, data em que se comemora o Dia do Índio, o Ministério do Turismo fez uma homenagem aos 817 mil indígenas que vivem hoje no país, distribuídos por 305 etnias - e que mantém seus costumes em 274 idiomas.

Nomes de diversos destinos turísticos são tupiniquins, como Aracaju (SE), que significa cajueiro das araras; Bertioga

(SP) que significa morada do peixe branco; Guarapari (ES), armadilha de pássaros; eItajaí (SC), rio pedregoso.

Os mais numerosos são os Tikunas, residente no Amazonas; os Guarani Kaiowás, do Mato Grosso do Sul; e os Kaingang, do Sul do Brasil, de acordo com a Fundação Nacional do Índio (Funai).

Há populações indígenas em todos os estados, segundo dados do Censo Demográfico do IBGE, realizado em 2010. A maior parte se concentra na região Norte, principalmente no Amazonas.

Lá vivem os índios Dessana, Tukano, Tuyuca, Tatuia e Uanano, que podem ser visitados pelos turistas que participam do roteiro Tucorin: Turismo Comunitário no Baixo Rio Negro, apoiado pelo Ministério do Turismo.

O roteiro de experiência oferece atividades de ecoturismo em meio à floresta amazônica. O visitante pode acompanhar a produção agrícola e os hábitos das comunidades locais. O acesso é por via fluvial e para chegar até algumas comunidades é necessário percorrer trilhas a pé pela floresta.

Na Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Tupé, por exemplo, o visitante acompanha celebrações e ritos indígenas, além de produzir alimentos caseiros com receitas locais, como doces e compotas. Também pode experimentar técnicas artesanais de pesca, produzir artesanato com sementes nativas, resíduos de madeira, fibras da planta arumã e cipós tingidos, além de caminhar por trilha em meio à floresta e tomar banho de cachoeiras. E no fim do dia, repousar na casa de moradores locais e dormir em redes.

O roteiro é um dos 23 trabalhados pelo projeto Talentos do Brasil Rural, que tem como objetivo inserir produtos e serviços da agricultura familiar à oferta turística brasileira.

Cerca de 400 empreendimentos em 54 municípios fazem parte do projeto, que é uma parceria entre os ministérios do Turismo (MTur) e do Desenvolvimento Agrário (MDA), e o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

Os roteiros, que foram escolhidos por meio de chamada pública, foram mapeados, apresentados ao mercado turístico, receberam consultoria especializada e apoio à comercialização.

Visite: www.revistaecotour.tur.br

Fonte: Amanda Lavor

  
  

Publicado por em