Um brinde à natureza e à tradição

Região da Uva e Vinho, na Serra Gaúcha, é destino piloto do projeto Economia da Experiência

  
  
A serra gaúcha é um convite irresistível a um passeio de aromas, sabores e belas paisagens

Conta a lenda que em uma serra, ao extremo sul do Brasil, os deuses do vinho escondem surpresas inesquecíveis. Essa é a Região da Uva e Vinho, na Serra Gaúcha, destino piloto do projeto Economia da Experiência. Hoje, o turista que visita a região de forte tradição européia, encanta-se com o ambiente aconchegante, temperado por aromas e sabores únicos e com a hospitalidade típica do povo gaúcho.

Por meio do Economia da Experiência, empreendedores locais serão capacitados para valorizarem a cultura, o artesanato, a história, tudo que é único e remete a algo original na formatação de roteiros. Assim, mais que contemplar, o turista poderá vivenciar experiências e emoções únicas. Além da Região da Uva e Vinho, os destinos Petrópolis (RJ), Belém (PA), Costa do Descobrimento (BA) e Bonito (MS) também já estão preparados para oferecer aos turistas atividades diferenciadas.

A Região Uva e Vinho é um convite para viajar por casas antigas, restaurantes temáticos, vinícolas, onde o turista poderá participar da colheita da uva e degustar um bom vinho às cegas para aguçar o paladar: atividades que são um brinde à natureza e à tradição gaúcha.

Para Douglas Guimarães, da agência Opzionne, em Bento Gonçalves (RS), o projeto contribui para a diversificação da oferta turística local. “Nossos roteiros já estavam um pouco saturados. O projeto, que é totalmente diferenciado, ajudou a responder às novas demandas dos turistas, com a criação de novos produtos”, ressalta.

Guimarães conta que o Tour de Experiências, como propõe a marca do projeto, já começa na chegada ao aeroporto. “O cliente é recebido em um veículo com serviço de bordo com espumante e chocolate. E no carro, que é aromatizado, há uma seleção especial de músicas para envolver o turista na magia de chegar à Serra Gaúcha”.

Além disso, o turista poderá visitar a casa de uma família e vivenciar a experiência de fazer uma Colombina. “O turista amassa, coloca no fogo e depois leva o pão para casa”, explica.

Ao falar sobre a demanda pelo serviço diferenciado, Guimarães afirma que a procura está aumentando. “Eu percebo que o turista que procura esse tour já visitou pelo menos uma vez a região. Ele percorreu as rotas tradicionais e quer descobrir novas atividades, além de se envolver com cada local visitado”, conclui.

O Economia da Experiência é desenvolvido pelo Ministério do Turismo (MTur) em parceria com o Sebrae Nacional e sob gestão do IMB. Até a última sexta-feira (23), durante a Feira das Américas (Abav 2009), no Riocentro (RJ), os produtos dos destinos contemplados pelo projeto foram apresentados no estande Tour da Experiência, no pavilhão 3.

Fonte: MTur

  
  

Publicado por em