Canoagem alia aventura e apreciação da natureza

Seja para vencer as ondas e corredeiras ou somente para contemplar a paisagem, a canoagem continua sendo uma ótima oportunidade para se desvendar os segredos dos mares, rios e lagos do país

  
  
De caiaque ou canoa, a prática permite conhecer de perto as belezas naturais do Brasil

No começo era somente um meio de transporte. Atualmente, é também uma atividade de aventura. Seja para vencer as ondas e corredeiras ou somente para contemplar a paisagem, a prática da canoagem continua sendo uma ótima oportunidade para se desvendar os segredos dos mares, rios e lagos do país.

De caiaque ou canoa, a prática permite conhecer de perto as belezas naturais do Brasil. No Pantanal do Mato Grosso do Sul ou no Parque Nacional da Serra do Cipó, em Minas Gerais, os rios cortam as matas e então durante a prática é possível observar a vegetação nativa e os animais. No litoral, por exemplo, a navegação possibilita a apreciação de praias e encostas. Os municípios de Búzios, Cabo Frio e Ilha Grande, no Rio de Janeiro, Florianópolis, em Santa Catarina, Maresias e Santos, em São Paulo, são alguns dos destinos litorâneos onde a atividade de aventura pode ser praticada.

As opções de hospedagem e de diversão para os momentos fora d’água são excelentes em todos estes locais. Búzios, por exemplo, é o segundo destino mais procurado do estado fluminense e é uma cidade conhecida pela agitada vida noturna. Já na Serra do Cipó e no Pantanal, a pedida é manter-se em contato com a natureza por meio do canionismo ou da observação da vida selvagem. Maresias, Santos e Florianópolis aliam o charme de um município litorâneo ao desenvolvimento urbano.

Para começar a praticar esta atividade é preciso adquirir algumas noções básicas. Escolas e operadoras têm programas para iniciantes que recebem algumas instruções antes do passeio. O tipo de canoagem varia de acordo com o local onde está sendo praticado. Perto do mar pode-se fazer a canoagem oceânica, havaiana ou em onda. Já onde há rios, as opções são a canoagem-rodeio ou descida.

“Pratico canoagem havaiana e, a cada nova aula, aprimoro a técnica da remada. Saímos na canoa em seis, duas ou quatro pessoas. Acho legal a união do grupo, todo mundo que rema junto fica amigo. E tem o contato com a natureza – o pessoal costuma até encontrar golfinhos! Além disso, é uma atividade que fortalece o corpo.”, avalia a catarinense Janayna Bouzon, pesquisadora de zoologia marinha e apaixonada pela atividade de aventura.

Fonte: AD Comunicação & Marketing

  
  

Publicado por em