Conheça Monte Alegre do Sul, onde é possível relaxar e praticar esportes radicais

Cercada por montes e cachoeiras, cidade tem ótimos lugares para quem quer aventura ou descansar com tranquilidade

  
  
Formada por 30 nascentes, a Cachoeira do Sol tem três diferentes quedas de fácil acesso; com uma leve caminhada é possível chegar ao nível mais alto

Se você quer fugir da agitação das grandes cidades e das praias, vá até a estância hidromineral de Monte Alegre do Sul. Localizada no vale do Camanducaia e distante a apenas 135 quilômetros da capital. A cidade é cercada por montes e cachoeiras, tem clima ameno e oferece ótimos lugares tanto para quem quer relaxar como para quem quer praticar esportes radicais.

Monte Alegre do Sul preserva o jeito pacato de uma cidade típica do interior. As casas localizadas na praça principal são de taipa de mão e taipa de pilão e conservam suas características originais da época áurea do café. Um das atrações da cidade é o santuário do Senhor Bom Jesus, que ganhou a sua arquitetura atual em 1919 - inicialmente foi erguida na forma de capela pelo fundador da cidade, Theodoro de Assis. O seu interior é belíssimo: pinturas do renomado artista italiano D. Rocco, altar entalhado em madeira e outros altares em mármore esculpido. Outro ponto turístico bastante visitado é a antiga estação de trem da Mogiana, que foi restaurada em 1996. Nesse local, hoje funcionam a biblioteca municipal e o departamento municipal de turismo.

Águas terapêuticas
A cidade atrai turistas que vão conhecer as inúmeras fontes de água mineral. Uma das mais belas é a fonte do Bom Jesus que fica ao lado do balneário municipal. Ali, o visitante tem diversas opções para se descontrair e relaxar: banhos de imersão, sauna e ducha escocesa entre outros. A água é muito procurada para tratamento de cistites, calculites, edemas e insuficiência hepática.

Cachoeiras
A paisagem de Monte Alegre do Sul é deslumbrante. O relevo montanhoso, os rios e riachos criaram condições favoráveis para a formação de diversas cachoeiras. Então, que tal um banho de cachoeira? Opções não faltam. A Cachoeira das Andorinhas, por exemplo, tem queda d'água de aproximadamente dez metros de altura. Localizada perto do centro da cidade, o acesso é fácil até mesmo para ir de carro.

Outra cachoeira que merece uma visita é a do Sol. Formada por 30 nascentes, está localizada na propriedade de uma família tradicional da região - que cobra uma taxa de visitação. Possui pequenos lagos que proporcionam lazer e descontração para os visitantes de todas as idades. O turista pode ainda visitar as cachoeiras das Mostardas, do Falcão e das Três Marias.

A Fonte Bom Jesus, no centro da cidade, é famosa pelas propriedades terapêuticas de suas águas

Esportes radicais
Os fãs do moutain bike elegeram a cidade como o paraíso para a prática desse esporte. Tem circuitos para todos os gostos. É possível se aventurar por circuitos simples pelas estradas de terra, passar por algumas cachoeiras. Quem procura mais adrenalina, pode optar por trilhas que cortam pastos e montanhas. Muitas delas, passam por propriedades privadas e precisam ser feitas com o acompanhamento de um guia.

Para quem quer mais emoção, a dica é aproveitar o curso de água do Rio Camanducaia e seus afluentes e praticar outros esportes como rafting, bóia cross e rapel.

Circuito das Águas
Monte Alegre do Sul é um dos oito municípios que integram o Consórcio Intermunicipal do Polo Turístico do Circuito das Águas Paulista. Criado para divulgar os atrativos turísticos e implantar ações para o desenvolvimento econômico e social da região, o polo é formado pelos municípios de Águas de Lindóia, Amparo, Jaguariúna, Lindóia, Monte Alegre do Sul, Pedreira, Serra Negra e Socorro.

Alambiques

Monte Alegre do Sul também é famosa pelos seus mais de 50 alambiques que produzem mensalmente cerca de 500 mil litros de cachaça artesanal. Existe até a Rota da Cachaça, onde alguns desses alambiques abrem as suas portas e permitem ao turista conhecer todo o processo produtivo, experimentar a bebida e comprá-la. Uma dica é conhecer a Fazenda Salmo XXIII, uma das mais antigas. Ali há venda de pinga envelhecida em tonel de carvalho escocês, licor e bagaceira, um destilado feito do bagaço da uva. A região produz a bebida desde 1905, quando os italianos trouxeram seus conhecimentos neste segmento. O método para destilar a bebida é o mesmo de antigamente: em alambiques de cobre e com fermento natural.

Como chegar
A infraestrutura de Monte Alegre do Sul é boa, com pousadas e hotéis de fazenda. A cidade conta com vários restaurantes que oferecem comida caseira com temperos que lembram a comida da vovó. Em agosto, é realizada a tradicional Festa do Morango que atraí milhares de turista que vão se deliciar com doces, tortas e bolos.

O acesso pode ser feito pela Rodovia Fernão Dias ou pelo sistema Anhanguera-Bandeirantes. Pela Fernão Dias, o motorista deve ir até a cidade de Bragança Paulista e depois seguir em direção ao Circuito das Águas, passando por Pinhalzinho e em seguida Monte Alegre do Sul. Já pelo sistema Anhanguera-Bandeirantes, deve seguir até Jundiaí, entrar no trevo da Anhanguera em direção a Itatiba e atravessar a cidade sempre seguindo as placas das cidades serranas. Depois passar por Morungaba, Amparo e, na saída de Amparo, seguir em direção a Serra Negra e entrar na estrada que liga até a cidade de Monte Alegre do Sul.

Fonte: Governo de São Paulo

  
  

Publicado por em