Curta o verão com radicalismo na Terra das Cataratas

Foz reserva aos viajantes muito mais que as belas Cataratas, o Parque das Aves e a Usina de Itaipu. Uma das modalidades mais procuradas pelos radicais é o rafting pelo rio Iguaçu

  
  
Cataratas do Iguaçu

Foz do Iguaçu (PR) reserva aos viajantes muito mais que as belas Cataratas, o Parque das Aves e a Usina de Itaipu. Uma das cidades-símbolos do País no exterior vem se aperfeiçoando em turismo de aventura, sendo uma opção atraente para aqueles que buscam muita adrenalina e contato direto com a natureza. Uma das modalidades mais procuradas é o rafting pelo rio Iguaçu, que tem em seu trajeto as grandiosas quedas d'água, consideradas uma das sete maravilhas do mundo da natureza.

Mas não se assuste, a proposta não é descer as corredeiras da "Garganta do Diabo" e, sim, realizar um roteiro menos turbulento, logo após a região de deságue das quedas. O passeio dura cerca de 30 minutos em um percurso de 4,5 quilômetros de extensão. O visitante terá contato direto com as águas em um rafting que tem variação de níveis - dois e três, numa escala de dificuldade em que o nível máximo é seis. O passeio é todo guiado por profissionais qualificados e é recomendado para jovens a partir de 14 anos. Os amantes desse tipo de aventura recebem instruções antes do embarque no bote, que leva de oito a 12 pessoas.

Se depois de toda essa agitação ainda sobrar energia, a dica é aproveitar e embarcar para o tradicional passeio do Macuco Safari, em que o visitante tem um contato muito próximo com a mata preservada por meio de uma trilha guiada, finalizando o roteiro com a experiência ímpar de passear de barco em meio as Cataratas do Iguaçu. Em certos momentos, os visitantes chegam a passar de baixo das cascatas, apreciando de maneira privilegiada a força da natureza.

Veja algumas dicas de passeio na Terra das Cataratas:

Macuco Safari
O passeio começa no Parque Nacional do Iguaçu, a bordo de uma carreta puxada por um jipe, e, durante 3 km, guias bilíngües relatam histórias e curiosidades sobre a fauna e flora da região. Logo após, há uma caminhada de 600 metros pela trilha, permitindo contato direto com meio ambiente, conduzindo ao Salto do Macuco, uma pequena cachoeira situada entre rochas milenares. A última e mais emocionante etapa da aventura, é a subida pelo canyon do rio Iguaçu em direção à Garganta do Diabo em barcos infláveis bimotores, chegando bem próximo às Cataratas. O visitante pode desfrutar de uma visão privilegiada da natureza.

Rafting (Partindo do Macuco Safári)
O rafting representa uma modalidade esportiva em que prevalece a aventura, em cenário deslumbrante: as Cataratas do Iguaçu. Trata-se de uma descida de bote inflável a remo nas corredeiras das Cataratas. A aventura começa com o passeio do Macuco Safári. Após todo o percurso da Trilha do Macuco e a caminhada na mata, chega-se ao cais no rio Iguaçu, através de uma escadaria. Ao lado do cais, uma equipe de instrutores repassa informações sobre segurança e instruções sobre os comandos em relação às remadas e posições que devem ser estabelecidas na embarcação. Também nesse local são fornecidos equipamentos de segurança, como coletes salva-vidas especiais e capacetes.

Rapel nas Cataratas

Inicia-se então o passeio de barco do Macuco Safári. Terminada esta etapa, retorna-se alguns metros rio abaixo para mudar para o barco específico do rafting, com o instrutor. Ao iniciar a aventura, um barco de resgate, motorizado, acompanha todo o percurso e auxilia no caso de virar o bote ou quando é necessário resgatar alguma pessoa que venha a cair no rio. Os integrantes do barco remam conforme os comandos do instrutor em meio às corredeiras. As corredeiras dividem-se em três partes: a primeira, com ondas de até 1,5 metro de altura. Após 600 metros há um precipício cujas ondas são conhecidas como “tererê”. Na terceira e última etapa, o adepto a esse esporte pode desfrutar da calmaria do rio Iguaçu, saltando na água e se deixando levar pela correnteza do rio.

Campo de Desafios Cânion Iguaçu
Localizado no Parque Nacional do Iguaçu, o Campo de Desafios Cânion Iguaçu desenvolve várias atividades de ecoturismo e turismo de aventura, como a prática de arborismo, tirolesa, rapel, rafting e escalada em rocha, todas voltadas para o turismo de aventura, ecoturismo e treinamento de grupos.

Arborismo
Está dividido em quatro áreas de atividades: Elementos Baixos (11 brinquedos construídos em troncos de eucalipto, cabo de aço e cordas, com altura máxima de 50 cm do solo); Elementos Altos (12 brinquedos altos com altura máxima de 8m, onde o visitante viverá momento de ação e interação com o meio ambiente, tendo, ao seu final, uma tirolesa de 25 m de extensão); Muro de Escalada Artificial (com altura de 7 m e agarras artificiais que simulam uma rocha natural de escalada, apresentando variações de inclinação, o que fornece vários graus de dificuldade ao praticante) e Pulo do Gato (brinquedo com 12 m de altura).

Rapel
Para realizar o rapel o visitante segue através de trilha suspensa de 360 m por dentro da mata até a plataforma de rapel. A descida a partir da plataforma é de 55 m, com vista para as Cataratas do Iguaçu.

Weekend Fly (Trike)
Vôo de trike (similar a uma asa-delta com motor) sobre o Lago de Itaipu, podendo ser visto também o Refúgio Biológico Bela Vista, Furnas Centrais Elétricas e Ecomuseu. O roteiro inclui ainda o templo budista, Ponte da Amizade e Itaipu Binacional. Com decolagem em pista de grama, onde o vôo atinge altura de aproximadamente 600 metros, tem-se a visão panorâmica de grande parte do lago e da Usina de Itaipu, sendo possível, em dias claros, avistar a nuvem formada pelas Cataratas do Iguaçu, localizadas a cerca de 30 km.

Fonte: AD Comunicação & Marketing

  
  

Publicado por em