Empresa atrai mais turistas após ampliar cuidados com segurança

Nas Alturas, na Chapada Diamantina, participou do Programa Aventura Segura

  
  

Quando o assunto é ecoturismo e turismo de aventura, quanto mais segurança, melhor. Ao participar do Programa Aventura Segura PAS), realizado pelo Sebrae em parceria com a Abeta (Associação Brasileira das Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura), esse aspecto conduziu pequenas empresas a grandes transformações.

“Nossa clientela começou a crescer quando passamos a implantar os conhecimentos adquiridos no PAS e a oferecer serviços com mais segurança”, afirma Vanessa Almeida, diretora da empresa Nas Alturas, sediada no município de Lençóis (BA), localizado no entorno do Parque Nacional da Chapada Diamantina. Ela começou a participar do programa em 2007.

A Nas Alturas tem cinco anos de atividades, mas passou a atuar como empresa há três. Caminhadas, cavalgadas, passeios de barco e carro, trekking de longa duração (de 2 a 10 dias, com pernoite em casa de nativos ou acampamento), estão entre seus produtos.

“No início, a gente começou a trabalhar no segmento apenas tendo o bom senso como referência e sem equipamentos”, revela Vanessa. A maioria dos serviços era de guiagem, contratado como terceirizado por agências de turismo. “Não entendíamos nada de administração. Contávamos com um computador velho e emprestado”, diz.

Depois do PAS, tudo mudou na Chapada Diamantina, de acordo com Vanessa. “Nunca se ouviu falar tanto em segurança como agora. Até os clientes mudaram e perguntam muito por segurança”. No momento, devem existir cerca de quinze empresas de ecoturismo e turismo de aventura na região. Ela acha que esse efeito deve ter ocorrido em todos os destinos turísticos contemplados pelo programa.

Gestão - O Sistema de Gestão de Segurança (SGS), principal ferramenta do PAS, é citado pela empresária como o grande causador das transformações que vieram para ficar nas empresas de ecoturismo e turismo de aventura. “Ele leva a gente a seguir as normas da ABNT, com o objetivo de conseguir, mais na frente, a certificação dos produtos pelo Inmetro”, acrescenta.

Após fazer o curso de primeiros socorros do PAS, a empresa adquiriu equipamentos de resgate, como colete cervical, maca, tala de imobilização, entre outros. O investimento acabou sendo vantajoso, pois agregou cerca de 30% a mais no valor dos dos produtos da empresa. “No momento, estamos entre as melhores empresas do segmento na Chapada Diamantina. Ficamos mais competitivos em apenas dois anos”, conta orgulhosa.

A empresa recebe clientes o ano inteiro. Cada implantação de uma etapa do SGS é motivo de comemoração para a equipe da Nasa. “Ainda estamos longe da perfeição, mas podemos dizer que estamos melhor equipados e que nossos guias têm mais conhecimento”. Ela também destaca a importância da parte referente à gestão financeira e empresarial, que integra o PAS.

O sucesso alcançado em tão pouco tempo fez com que dois guias fossem contratados. “Agora eles são exclusivos nossos e assim podemos garantir mais qualidade aos nossos clientes”, justifica a empresária. Atualmente a Nas Alturas gera trabalho para quinze pessoas e conta com quatro computadores, notebooks, rádio via satélite e dois carros próprios (tipo van), além dos equipamentos de resgate.

“O mais legal de todo esse processo de qualificação e capacitação é ver uma rede de pessoas crescendo junto com a gente. Não somos uma grande empresa, mas somos uma empresa que vai ser grande”, prevê. Antes de participar do PAS, a Nas Alturas praticamente não tinha conhecimento nenhum, e por este motivo, não sabia de seu potencial de crescimento. “Agora, com conhecimento, sabemos que podemos ir muito mais além”, conclui a empresária.

Serviço:
www.nasalturas.net
Nas Alturas: (75) 3334.1054

Fonte: Agência Sebrae de Notícias

  
  

Publicado por em