Na Amazônia, navegar é uma aventura imperdível

A Reserva do Xixuaú é considerada um grande lar intocado de algumas das mais deslumbrantes espécies da fauna amazônica

  
  

Há várias possibilidades de conhecer aAmazônia. O que vai determinar o quão intensa e rica pode ser essa experiência é o quanto se adentra por ela a partir da porta de entrada escolhida. Pensando em atender a demanda de clientes interessados em roteiros mais completos e, digamos, selvagens, a Operadora Turismo Consciente lança pacote de 10 dias a bordo de barcos exclusivos, saindo de Manaus, capital do Estado do Amazonas, e navegando pelas águas do Rio Negro até o Rio Jauaperi.

Marcada para o período de 7 a 16 de outubro, a viagem "Navegação Jauaperi - Xixuaú" começa em território manauara e dali parte para o município de Novo Airão, considerado o portal do icônico Arquipélago de Anavilhanas.

O início do roteiro contempla passeios por algumas das 400 ilhas e alguns lagos da região de Anavilhanas, onde será possível já visualizar espécies como os botos Tucuxi e Cor-de-Rosa, e aves de época/Thais Antunes

Ali, sim, começa uma grande navegação a bordo do Barco Jacaré-Açu (confortável embarcação regional equipada com cabines privativas com ar condicionado, camas e banheiro, além de restaurante e terraço). O início do roteiro contempla passeios por algumas das 400 ilhas e alguns lagos da região de Anavilhanas, onde será possível já visualizar espécies como os botos Tucuxi e Cor-de-Rosa, e aves de época.

E os atrativos continuam: apreciar as paisagens do Rio Negro com nascer do Sol em meio a natureza, fazer uma trilha de três horas em floresta primária até as Grutas do Madadá, passear por um autêntico sítio caboclo e tomar banho na Praia do Sono, antes de navegar mais até chegar às margens do Parque Nacional do Jaú. Base do ICMBIO (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade), o local oferece caminhada para observação de Sumaúma (a maior árvore da Amazônia), além de navegação pelas águas espelhadas do Rio Jaú, em meio à natureza quase intocada, para observação de fauna e flora, e conhecer um dos seus afluentes, o Rio Pauini, repleto de belas cachoeiras.

E a aventura segue ficando mais interessante, à medida em que a navegação continua pelo Rio Jauaperi, com parada para visita à Vila de Moura, a maior comunidade ribeirinha do Rio Negro, com cerca de 500 habitantes, e à Escola Santa Rita, que desenvolve projeto de ensino à distância. Após uma passagem pelo Igarapé do Gaspar, a viagem segue rumo à Comunidade de Itaquera (onde vivem os alunos da Escola Vivamazônia) e à esplendorosa Reserva Xixuaú.

Navegar é imperdível!

"O jeito mais autêntico e intenso de conhecer a floresta amazônica é navegando pelos seus grandes rios. Dessa maneira, quanto mais se avança Amazônia a dentro, mais vai ficando possível visitar áreas preservadas, pouco exploradas pelo homem, e conhecer uma variedade maior de bichos e da flora local", observa Maria Teresa Junqueira Meinberg, proprietária da Turismo Consciente.

"Sem contar nas praias que surgem durante o período da seca, o intercâmbio com moradores de regiões escondidas e as trilhas aquáticas em lagos e igapós", completa.

A Reserva do Xixuaú é considerada um grande lar intocado de algumas das mais deslumbrantes espécies da fauna amazônica, repleta de ariranhas, peixes-boi, jaburus, quatipurus, macacos arborícolas, imensos jacarés pretos, bandos de tucanos vermelhos, solitários gaviões malhados e escandalosas araras multicoloridas.

A imersão aquática no XiXuaú, ao lado do território indígena Waimiri-Atroari, quase na fronteira com o estado de Roraima, surpreende com as corriqueiras aparições de macacos-aranha (o maior macaco brasileiro) e ariranhas.

"Nesse ponto da viagem, onde já estaremos distantes cerca de 500 quilômetros de Manaus, o cenário é o mais preservado possível, com um ar selvagem e impressionante", conta Maria Teresa.

Chegada a hora de fazer o caminho de volta, a navegação segue para a região de Novo Airão, para um city tour pela cidade, visitando oficinas de artesãos locais e outras atrações, e uma experiência no lodge Mirante do Gavião, construído de forma integrada à natureza, nas margens do Rio Negro. Essa expedição completa na Amazônia, oferecida pela Operadora Turismo Consciente, é finalizada com um dia dedicado à usufruir das instalações do local antes de partir para Manaus.

Visite: www.revistaecotour.tur.br

Fonte: Sara Correia

  
  

Publicado por em