Nova Zelândia, paraíso da adrenalina

Destino oferece contato com a natureza e esportes radicais

  
  
Wakeboarding

Na Nova Zelândia, um recorte geográfico peculiar faz do País, um lugar propício para os esportes radicais. Localizado a sudoeste do Oceano Pacífico e a apenas três horas de avião da vizinha Austrália, a terra dos maoris (nativos) é hospitaleira e está de braços abertos aos visitantes. Com o clima temperado, o País é capaz de satisfazer e encantar todos que desembarcam em suas ilhas norte e sul. Cachoeiras, praias, vulcões, trilhas, agito noturno, lojas e bons restaurantes são algumas das opções que aguardam os cerca de 2 milhões de turistas que visitam o destino anualmente.

Com uma área de 270 mil quilômetros quadrados, o destino conta com uma população fixa de pouco mais de 4 milhões de habitantes, sendo 80% de descendência europeia. O restante é formado em boa parte pelos descendentes dos maoris. Quem os encontrar pelas ruas, possivelmente não vai entender nada do que eles falam. Isso porque cerca de 100 mil deles usam os idiomas austronésios. O nome Nova Zelândia, em maori, é Aotearoa ou “A Terra da longa nuvem branca”.

Quando o assunto é esportes radicais, a Nova Zelândia é, de longe, o destino mais procurado por turistas do mundo todo. Surfar, saltar de bungee jumping, saltar de pára-quedas, embarcar em uma lancha que faz manobras arriscadas em um rio de águas rasas, ou praticar snowboard nas montanhas são algumas das práticas preferidas.

Esse perfil de viagens cresceu tanto que empresas se especializaram em atender os mais aventureiros. É o caso da Travel Ace Assistance, líder em assistências de viagem na América Latina, que oferece um serviço personalizado de proteção, com coberturas direcionadas aos atletas amadores. Os planos custam a partir de US$ 70 - para viagens de até cinco dias - com cobertura de até US$ 250 mil. Além dos benefícios de auxílio em casos de perda de bagagem, assistência médica e odontológica e suporte jurídico, o serviço ainda prevê resgate e salvamento ocasionados por práticas amadoras (exceto alpinismo, boxe, motocross e mergulho em águas abertas).

Para quem viaja ao exterior, é sempre essencial a contratação de uma boa assistência. Afinal, um pequeno mal-estar pode acarretar um custo altíssimo para o viajante. Deu vontade de fazer as malas? Preparamos uma lista com dicas dos principais points do País. Outra opção é fazer uma busca rápida pela Internet, que possui um campo vasto de informações. Um dos pontos mais interessantes, depois das informações oficiais, são blogs que trazem comentários de viajantes.

Confira:

Northland
Bons vinhos, comida gourmet e queijos são alguns atrativos da região. Espaço voltado ao turismo de aventura e contemplativo, abriga restaurantes de luxo, estâncias termais e artesanato. Destaque para as praias de Whangarei e de Doudtless Bay, os pontos mais belos da ilha. Do topo da região, em Cape Reinga, o visitante avista o verde do mar da Tasmânia e o azul do Pacífico.

Auckland
É a maior cidade, conhecida também como a “cidade das velas”. Abriga o centro comercial e de manufatura, além de imigrantes de todo o mundo. Localizada entre dois portos, centenas de barcos ficam ancorados por lá. O município oferece vida noturna agitada com cassinos, restaurantes, cinemas e hoteis. Mas as praias não ficam atrás, com destaque para Piha, a mais famosa para surf.

Waikato
Está no “coração” da ilha. É permeada por verde, cavernas e buracos com água. Os monumentos e museus contam a história local. Região própria para surfar, passear por cachoeiras e montanhas e comprar artesanato. Na praia de Ocean Beach, destaque para a fonte de água quente. E se você gostou do filme “O Senhor dos Anéis”, passeie pela Hobbiton Village, em Matamata, aldeia criada para a trilogia.

Bay of Plenty
Sinônimo de tranquilidade, o local abriga portos e praias de surf. Nessa região está Tauranga, a mais ensolarada cidade do País, que seduz pelas praias e cafés. Aproveite para conhecer os famosos Geysers, piscinas de lama e águas quentes. Em Te Puke, centro de plantação industrial de kiwi, há um núcleo temático sobre a fruta. Agora, se você quer conhecer o modo de vida maori, a sugestão é ir até a cidade de Murupara.

Queenstown
Set de filmagens de filmes como “O Senhor dos Anéis” e “As Crônicas de Nárnia”, este destino é voltado aos praticantes de esportes náuticos e radicais, entre eles sky, snowboard e rafting. A pequena cidade é bastante frequentada em altas temporadas. Possui restaurantes de culinária internacional e points descolados para consumistas. Quem vai à Queenstown não pode deixar de degustar os pratos dos restaurantes que ficam no topo do Bob´s Peak, acessível através de teleférico. Uma dica imperdível é avistar a parte baixa da cidade toda iluminada, durante um jantar entre amigos.

Marborough
Ideal para amantes da diversão ao ar livre, que gostam de explorar vinhedos e de caminhadas. Entre as sugestões estão a cidade litorânea de Picton, construída ao redor de um cais. Nas cidades de Blenheim e Reiwich, o turista participa de degustações e visita adegas. Não deixe de aproveitar as atraentes praias de Robin Hood Bay, Whites Bay e Clarence.

Southland
As águas tranquilas da região atraem pescadores e quem busca relaxamento pleno. Invercagill é o maior centro urbano, com prédios históricos, bares, restaurantes, museus e jardins. Em Bluff, é possível encontrar as famosas ostras. Já Gore é reduto da música country. Para os amantes de trilhas, a opção é visitar Stewart Island.

Fiordland
Nesta região, viajantes são cativados pelas belezas naturais: cachoeiras, montanhas e cumes. Em Milford Sound, por exemplo, é possível encontrar formações abertas ao público. Em Te Anau as opções são caminhadas, cruzeiros pelo lago, passeios de caiaque e exploração de cavernas. Já em Manapouri, no limite do parque nacional, a dica é explorar o local de caiaque ou barco.

Dicas de Sites
Tourism New Zealand - http://www.tourismnewzealand.com/
Tourism Guide - http://www.tourism.net.nz/
Travel Ace Assistance - http://www.travelace.com.br/
New Zealand Travel - http://www.newzealand.com/travel
Nz-Tourism - http://www.nz-tourism.com/
Lonely Planet - http://www.lonelyplanet.com/new-zealand

Fonte: MAPA Comunicação

  
  

Publicado por em