Pará recebe operadores internacionais de turismo de aventura e ecoturismo

O Pará recebe a visita de seis operadores internacionais dos segmentos de turismo de aventura e ecoturismo, entre os dias 1° e 10 de setembro, aos polos turísticos de Belém, Marajó e Tapajós.

  
  

O Pará recebe a visita de seis operadores internacionais dos segmentos de turismo de aventura e ecoturismo, entre os dias 1° e 10 de setembro, aos polos turísticos de Belém, Marajó e Tapajós. O famtur (viagem de familiarização) é formado por empresários da Alemanha, França e Reino Unido e será acompanhado também por um jornalista e um representante do Ministério do Turismo (MTur).

O evento, denominado "Famtur Brasil de Operadores Internacionais", é uma realização da Associação Brasileira de Empresa de Ecoturismo e Turismo de Aventura (Abeta) e conta com apoio da Companhia Paraense de Turismo (Paratur). Vale ressaltar que, entre os próximos dias 10 e 13 de setembro, a entidade promove o Abeta Summit 2009 - Encontro Brasileiro de Ecoturismo e Turismo de Aventura, no Centro de Exposições Imigrantes, em São Paulo. O Summit é o maior encontro do segmento do Brasil e da América Latina.

Em Belém, o roteiro se destina aos aspectos científicos, históricos e arquitetônicos da capital paraense. A visitação inclui Museu Paraense Emílio Goeldi, Basílica-Santuário de Nazaré, Theatro da Paz, Estação das Docas, Mercado do Ver-o-Peso, Complexo Feliz Lusitânia, Polo Joalheiro e Museu das Gemas, além de river tour pela orla de Belém.

Já no pólo Marajó, destaque para os atrativos naturais da ilha, como cavalgadas pelos campos e alagados em legítimos animais marajoaras, focagem de jacarés e outros animais noturnos, passeio de canoa a remo, passeios em caiaques duplos, observação de animais (pássaros, guarás, entre outros), bem como o conhecimento dos hábitos e costumes dos nativos da região em visita a curtume de couro de búfalo e Vila de Pescadores, na famosa praia do Pesqueiro.

Por fim, Santarém reserva as belezas de Alter do Chão, travessia do Lago Verde em canoa indígena, caminhada até o alto da Serra Piroca, ponto de grande beleza cênica da Floresta Nacional do Tapajós, e visita a Comunidade Maguari, que vive da produção de farinha de mandioca, feijão e arroz, e também do chamado "couro ecológico" artesanal, no qual a transformação do látex gera variadas peças artesanais. Os visitantes terão a oportunidade ainda de participar da Piracaia, antigo ritual indígena de comer peixe a beira da praia nas noites de lua cheia.

Fonte: Agência Pará de Notícias

  
  

Publicado por em