Rapel é oportunidade para curtir a natureza nas alturas

Praticado em ambientes secos, ao contrário do canionismo, o rapel é uma atividade de aventura que permite ao turista curtir uma vista panorâmica das paisagens situadas ao redor do local

  
  

Praticado em ambientes secos, ao contrário do canionismo, o rapel é uma atividade de aventura que permite ao turista curtir uma vista panorâmica das paisagens situadas ao redor do local escolhido para a descida em corda. Normalmente realizada em paredões naturais, cavernas, poços e furnas, a diversão fica por conta do contato com a natureza e da sensação de liberdade proporcionada.

Uma característica bastante interessante do rapel é que a duração do deslizamento depende diretamente do praticante. A dica é descer sem pressa para realizar uma atividade contemplativa e aproveitar ao máximo o momento na natureza.

Todos podem praticar o rapel. Para tal, diferentes níveis de descida são encontrados por todo o país. O rapel em positivo, com os pés apoiados na rocha, e em negativo, que prevê a descida pela corda em um vão livre, sem a necessidade de encostar pernas e braços na rocha, são os mais comuns. O negativo também é ideal para pessoas com mobilidade reduzida, pois neste caso é possível descer sentado na cadeirinha.

Amazônia, Lençóis, na Chapada Diamantina, Chapada dos Veadeiros (GO), Serra do Cipó (MG), e as cidades de Bonito (MS), Cuiabá (MT), São Paulo e Rio de Janeiro são algumas das excelentes opções de locais para a prática.

Esta atividade é ofertada nos destinos contemplados pelo Programa de Promoção e Comercialização Nacional da ABETA (Associação Brasileira das Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura), que trabalha para fortalecer o segmento e reforçar o potencial do Brasil para oferta segura e responsável de atividades de Ecoturismo e Turismo de Aventura.

Fonte: AD Comunicação & Marketing

  
  

Publicado por em