Rota da Evolução humana é atração no sudoeste goiano

Seminário em Rio Verde apresenta o agroturismo tecnológico e o turismo de aventura como opções para a região sudoeste de Goiás

  
  

O município de Rio Verde (GO), distante 220 km de Goiânia, no sudoeste do Estado de Goiás, sedia nesta quinta-feira (4), o Seminário Rota da Evolução Humana – Produtos Turísticos da Região Agroecólogica, promovido pelo Sebrae/GO. Segundo Andréa Carneiro, analista de Comércio e Serviços da Instituição, o evento tem como objetivo formatar os atrativos turísticos da região, com a entrega de um guia de produtos de turismo.

Andréa destaca que o seminário apresenta o agroturismo tecnológico e o turismo de aventura como opções para o segmento no sudoeste de Goiás, especialmente nos municípios de Rio Verde, Jataí, Caiapônia, Serranópolis, Chapadão do Céu e Mineiros. “Com isso, podemos formar o que chamamos de Rota de Evolução Humana, onde, por exemplo, sítios arqueológicos (Serranópolis), o Parque Nacional das Emas (Mineiros), e as propriedades rurais com tecnologia avançada de produção (Jataí) são atrações turísticas para o mundo".

A analista estima em 50 o número de participantes no seminário, entre proprietários rurais, gestores públicos e privados e agências de receptivos. “Devemos discutir a organização do comércio turístico da rota, que atualmente acontece de forma desordenada”, explica Andréa, ao lembrar que uma nova etapa do projeto para o desenvolvimento do turismo no sudoeste goiano é a capacitação de trabalhadores e gestores locais. “Vamos participar, ainda, do Salão do Turismo, que acontece de 1º a 5 de julho em São Paulo (Capital)”, observa a analista.

Exemplo em Campos Verdes

O município de Campos Verdes, no Estado do Mato Grosso, é referência de agroturismo tecnológico no País. Tatiana Fernandez, consultora de turismo no Estado, aponta a modalidade como fonte geradora de emprego, renda e investimentos. Ela recomenda ao turista tecnológico o conhecimento da Fazenda Marabá, de propriedade de José Pupin, ex-presidente da Associação Mato-grossense do Algodão (Ampa).

Localizada na Rodovia MT-140 (estrada para Nova Brasilândia), a fazenda possui 20 mil hectares, recebendo missões de produtores rurais de vários países para conhecer a tecnologia da alta produtividade da soja e algodão. A consultora também lembra que a Cooperativa Agroindustrial dos Produtores Rurais do Sudoeste Goiano (Comigo), em Rio Verde, e a Fazenda Gazarini, em Jataí, são exemplos pujantes do agroturismo tecnológico em Goiás. “Por meio da Comigo e da Gazarini, turistas tecnológicos conhecem técnicas e processos produtivos de sucesso na agricultura e na pecuária e levam para seus países as experiências adquiridas no Brasil”.

Segundo Tatiana, as visitas de turistas tecnológicos à cooperativa e às cinco fazendas Gazarini são realizadas sob contrato com uma agência de turismo, que organiza todo o processo de visitação, que dura, em média, dois dias. “Com isso, ganham as propriedades, que recebem por fornecer a matéria-prima do turismo tecnológico, e a própria cidade, que tem a presença de possíveis investidores em seu território”, afirma a consultora.

Serviço:
Seminário Rota da Evolução Humana – Produtos Turísticos da Região Agroecólogica
4 de junho de 2009 – 10h às 17h30
Silvestre Park Hotel/Termas Park – Bar do Peixe Rodovia GO-174, km 1
Município de Rio Verde (GO)
Sebrae em Goiás - (62) 3250-2224
Agência Sebrae de Notícias em Goiás (ASN/GO) - (62) 3250-2268

Fonte: Agência Sebrae de Notícias

  
  

Publicado por em