Turismo em cavernas ganha chancela da OMT no Brasil

A Rota das Grutas de Lund, projeto turístico de cunho educativo e científico, propõe o desenvolvimento sustentável por meio do turismo

  
  

O primeiro projeto brasileiro a participar do Programa Voluntários da Organização Mundial do Turismo (OMT) é mineiro e tem tudo para dar certo: três cavernas naturais, história, exotismo e cultura viva. O apoio da missão internacional vai trabalhar a gestão turística integrada, desenvolver um planejamento estratégico e criar a operação da Rota das Grutas de Lund até 2014, ano da Copa no Brasil.

O circuito, que leva o nome do dinamarquês Peter Lund, pai da paleontologia no Brasil, reúne as grutas de Maquiné, da Lapinha e do Rei do Mato, que ficam a 120 km de Belo Horizonte e atraem cerca de 100 mil visitantes ao ano. A rota inclui também o Museu de Ciências Naturais da PUC, o Parque Estadual do Sumidouro e a cidade natal de Guimarães Rosa, escritor brasileiro: Cordisburgo (MG).

Integrar todos os atrativos naturais e valores culturais intrínsecos ao circuito era o desafio. Para alavancar a proposta, a primeira missão internacional dos voluntários chegou à região em 2010. O roteiro, abraçado pela Secretaria de Turismo do Estado de Minas Gerais, com o apoio do Ministério do Turismo, ganhou asas e a governança regional começou a funcionar.

De acordo com Marcela Pimenta, interlocutora da Setur-MG junto à OMT, “a gente não podia ter um roteiro completo se a gente não envolvesse as pessoas”. Foi então que a movimentação começou.

Entre as ações previstas para a estruturação do projeto estão a criação de um voucher único de visitação às grutas, a construção de centros de receptivo nas três cavernas, a inclusão de atividades como o contar de histórias de Guimarães Rosa no roteiro e a preparação da produção associada local (artesanato e souvenirs).

Exposições temáticas, organização de centro de compras e restaurantes especializados também estão nos planos: “o guia de turismo tem que conseguir emocionar! As pessoas fazem turismo hoje não apenas para conhecer lugares, elas querem comer bem, conhecer as pessoas, comprar. É isso que a gente está tentando fazer. É isso que a gente tem que aprender a vender”, afirmou Pimenta.

Em 2014, a Rota das Grutas de Lund pode ser o primeiro candidato brasileiro a Patrimônio Misto da Unesco.

VOLUNTÁRIOS PELO TURISMO
O Protocolo de Intenções que viabiliza o apoio à Rota foi renovado nesta semana durante o 6º Salão do Turismo – Roteiros do Brasil, em São Paulo (SP). O acordo foi firmado entre a OMT, a Secretaria de Estado de Turismo de Minas Gerais, o Ministério do Turismo do Brasil e a Fundação OMT Themis. Cordisburgo, cidade escolhida para receber o projeto-piloto da ação, terá o apoio técnico de um voluntário ao longo de 2012.

O Programa Voluntários da OMT teve início em 2006 e dispõe de assessoria completa formada por uma equipe multidisciplinar internacional, com profissionais das áreas de turismo, marketing, arquitetura e administração de oito países – Brasil, Itália, Espanha, França, Áustria, Bolívia, Andorra, México. O objetivo é promover o turismo como instrumento de desenvolvimento, difundindo o espírito do voluntariado.

O CIRCUITO
A Rota das Grutas de Lund, projeto turístico de cunho educativo e científico, propõe o desenvolvimento sustentável por meio do turismo. O produto turístico, diferenciado no Brasil, valoriza um dos mais importantes conjuntos arqueológicos, paleontológicos e espeleológicos do Brasil. Mais de 600 cavernas estão distribuídas pela região, mas apenas três delas estão abertas à visitação.

Segundo a pesquisa de oferta e demanda turística realizada em 2010 pelo programa de Voluntários da OMT, a região do circuito possui atrativos complementares às cidades históricas mineiras e as grutas são uma boa alternativa de programação turística às segundas-feiras, quando, por exemplo, os museus estão fechados.

O perfil do turista interessado na Rota é bem variado. São estudantes, pessoas interessadas em ecoturismo, visitantes de final de semana, com escolaridade que varia do ensino médio à pós-graduação. Permanecem entre 5 a 11 dias no local, todos com um interesse em comum: as grutas mineiras.

A apresentação do projeto pioneiro Rota das Grutas de Lund foi tema de mesa de Debates do Núcleo do Conhecimento, na manhã deste sábado (16) durante o 6º Salão do Turismo.

Fonte: MTur

  
  

Publicado por em