Turismo LGBT ganha visibilidade

Segmento turístico dos mais rentáveis no Brasil, o turismo LGBT segue aperfeiçoando agenda e serviços, na busca por mais visibilidade e reconhecimento junto ao trade

  
  

Segmento turístico dos mais rentáveis no Brasil, o turismo LGBT segue aperfeiçoando agenda e serviços, na busca por mais visibilidade e reconhecimento junto ao trade. Festas exclusivas de Réveillon voltadas ao público de lésbicas, gays, bissexuais e transexuais reforçam a ideia de que o segmento tem demanda suficiente para que seu atendimento seja cada vez mais profissionalizado e personalizado.

Durante a 6ª edição do ‘Salão do Turismo’, iniciativa do Ministério do Turismo (MTur), foi realizada rodada de negócios exclusiva para apresentação de produtos turísticos para o público LGBT. Isso gerou uma expectativa de negócios em torno de R$ 26 milhões para os próximos 12 meses. Pesquisa realizada pelo MTur durante o evento mostrou que 95,2% dos participantes das rodadas de negócios vislumbram possibilidade real de fechar negócios a partir do encontro.

Segundo a coordenadora geral de Segmentação do MTur, Sáskia Lima, os ‘Marcos Conceituais dos Segmentos Turísticos’ mostram que turismo social é a forma de conduzir e praticar a atividade turística: “É nesse contexto que o Ministério do Turismo desenvolve trabalhos de construção da cidadania, por meio do Turismo Social, como forma de garantir a transversalidade de temas e implementação da sua política”.

Também durante o ‘Salão do Turismo’, 120 agentes de turismo foram qualificados para atendimento ao público do Turismo LGBT. Entre os assuntos tratados, apresentaram-se o perfil do público GLS no Brasil, as tendências do setor, os principais destinos do segmento no Brasil e no mundo e técnicas para o bom atendimento. Resultado da rodada de negócios: uma festa de Réveillon voltada ao público LGBT a ser promovida em Maceió (AL) e que promete atrair cinco mil turistas do segmento.

Segundo a Secretaria de Turismo de Alagoas, a permanência média dos turistas LGBT na capital alagoana é de 9,8 dias, com gasto médio diário de R$ 279,60. O diretor de Marketing da Secretaria, Renato Lôbo, disse que a rodada de negócios resultou em bons frutos, com a apresentação de demandas do Brasil e do mundo ao mercado receptivo do Nordeste.

“As agências de viagens mostraram interesse em comercializar produtos com prestadores locais qualificados para atender ao segmento LGBT. A proposta do evento no Réveillon surgiu a partir destas conversas. Capacitamos 62 profissionais e 54 estudantes de Turismo, que estão aptos a receber esses turistas”, disse Lôbo. De acordo com ele, o trade está maduro e atento à necessidade de diversificar a oferta para que a procura continue crescendo.

A ideia é receber casais em lua-de-mel, famílias com crianças ou gays. “Queremos fazer de Alagoas um destino reconhecidamente preparado para atender ao segmento LGBT”, acrescentou. Entre as ações do MTur voltadas ao Turismo LGBT estão o ‘Projeto Brasil - Destino Diversidade’ - realizado inicialmente em Florianópolis, Rio de Janeiro e Salvador - que resultou na elaboração de material didático para capacitação de profissionais aos turistas LGBT. Como forma de apoio ao segmento, o MTur participou das paradas do orgulho LGBT em todo o Brasil, distribuindo material informativo sobre Turismo Sustentável e Infância.

Fonte: MTur

  
  

Publicado por em