A arte de atravessar um lago congelado

Que tal reunir os amigos em um churrasco no clube, um piquenique no parque ou simplesmente pegar um sol na praia em boa companhia seriam ótimas opções. Mas e se alguém te convidasse para caminhar sobre um lago congelado, o que você diria?

  
  
E se alguém te convidasse para caminhar sobre um lago congelado, o que você diria?

A folia mal acabou e já começam os preparativos para a próxima festa. Reunir os amigos em um churrasco no clube, um piquenique no parque ou simplesmente pegar um sol na praia em boa companhia seriam ótimas opções. Mas e se alguém te convidasse para caminhar sobre um lago congelado, o que você diria?

Enquanto curtirmos o calor dos trópicos em pleno verão, na Europa o inverno rigoroso com temperaturas negativas é um convite quase irrecusável a permanência embaixo de um edredom quentinho, acompanhado por um chá quente e um bom filme nos finais de semana. Ou pode também ser a oportunidade de você se aventurar em atividades novas ou no mínimo inusitadas, como atravessar um lago congelado na companhia de seus amigos.

Passeio no lago congelado
Não seria esse um famoso “programa de índio”? Depende do ponto de vista e do quão preparado você está para a atividade. No ano passado, por exemplo, o principal lago da cidade de Hamburgo conhecido por Alster congelou e atraiu uma multidão no final de semana. Segundo o corpo de bombeiros, responsável por inspecionar e liberar o lago para o passeio público, apenas no sábado da liberação o Alster recebeu um milhão de visitantes. Um verdadeiro “Piscinão de Ramos” do inverno, com direito a grupos de adolescentes frenéticos jogando hóquei no gelo, crianças em trenós, cachorros deslizando de forma desengonçada, gente patinando nas mais diversas direções e claro um festival de tombos inigualáveis.

A movimentação em torno do lago congelado também era intensa, barraquinhas vendendo suculentas iguarias estavam por toda parte. Se você tiver a chance de visitar o Alster no inverno e se deparar com alguma barraquinha vendendo panquecas com creme de baunilha e calda quente de morango não pense duas vezes, vá em frente e experimente!

Como diria um grande amigo com o devido conhecimento de causa: “Escorregar no gelo pode ser altamente prejudicial para o seu cóccix”

Antes, durante e depois do gelo
Como diria um grande amigo com o devido conhecimento de causa: “Escorregar no gelo pode ser altamente prejudicial para o seu cóccix”. Guarde bem essa informação porque ela de fato é real. Antes de sair por aí explorando porções de água congelada fique atento a algumas dicas:

1- Não se aventure em qualquer lugar! Só se arrisque a caminhar sobre uma superfície congelada se ela tiver sido liberada pelas autoridades locais após ser inspecionada. Se o gelo rachar você estará em apuros. Acidentes do tipo podem ser fatais.

2- Proteja bem as extremidades. Gorro, luvas e principalmente meias bem quentes aliadas a sapatos confortáveis são essenciais. Caso contrário, você pode chegar ao final do passeio com os dedos congelados.

3- Se for praticar qualquer esporte de inverno utilize equipamentos adequados e de preferência pegue umas dicas com quem entende do assunto.

4- Lembra a história do cóccix? A neve nem sempre é tão macia quanto parece e superfícies congeladas podem ser bem escorregadias, portanto, vá devagar e preste atenção onde pisa!

Tomada às devidas precauções, sair por aí em temperaturas negativas pode ser bem divertido, render ótimas lembranças e claro muitas risadas. Após a sua pequena aventura esquimó vale a pena dar uma parada em uma boa cafeteria para se aquecer, tomar aquele chocolate quente e curtir um merecido descanso. Enjoy every second of life my dear traveller and be happy!

Como diria o filósofo britânico Allan Watts: “Melhor ter uma vida curta que está cheia do que você curte fazer do que uma vida longa gasta de um jeito miserável”.

Fonte: Embarque na Viagem

  
  

Publicado por em