Conheça o cemitério dos famosos onde estão enterrados Alan Kardec, Oscar Wilde e Chopin

O cemitério de Père-Lachaise, em Paris, é um dos pontos mais visitados da cidade atraindo aproximadamente três milhões de turistas anualmente. Com 70 mil sepulturas, o local ganhou o título de 'Sítio Histórico e Paisagístico'

  
  
Em Paris, capital francesa, o cemitério Père-Lachaise possui mais de 70 mil sepulturas que são recebidas por um centenário jardim, na entrada do local

Os cemitérios são um dos locais mais ecléticos dentro de uma cidade e abriga pessoas e lápides de diferentes cultos, porém todos possuem o mesmo sentimento de valorização dos antepassados. Em Paris, capital francesa, o cemitério Père-Lachaise possui mais de 70 mil sepulturas erguidas desde o início do século XIX, que são recebidas por um centenário jardim na entrada do local. Construído em 1803 e projetado pelo arquitetado francês Alexandre Théodore Brongniart, o lugar é uma mescla de diversos tipos de arte com influência gótica, neoclássica e barroca.

Com 52 hectares, o local é um dos pontos turísticos mais populares da cidade, atraindo aproximadamente três milhões de visitantes anualmente. Além de conhecerem as belezas das centenas de obras de artes espalhadas pelo cemitério, os turistas também procuram pelos túmulos de famosos que estão enterrados no local, entre eles o líder espírita Alan Kardec, o escritor Oscar Wilde, o compositor Chopin e a cantora Edith Piaf.

Dividido em setores, o cemitério concentra os primeiros e mais antigos túmulos numa área conhecida como “monumento histórico”, localizada próxima à entrada principal. Devida a rica história cultural, o local ganhou o título de “sítio histórico e paisagístico” de Paris. Ao longo da história, o cemitério teve cinco ampliações (1824, 1829, 1832, 1842 e 1850), triplicando a área inicial de 17 hectares.

Antes da construção do cemitério, a região já havia sido cenário de importantes momentos da história parisiense, mas sempre preservando o belo jardim que ali existia. Em meados do século XII, o terreno fazia parte da casa do Bispo de Paris, conhecido como “Campo do Bispo” até ser transformado, em 1430, em uma majestosa casa de campo. No século XVIII, o local se torna refúgio de filósofos inimigos da Igreja Católica até ser confiscado por Napoleão I e se tornar o que é hoje, mas sempre mantendo o famoso jardim intacto.

Um dos túmulos mais visitados pelos brasileiros é o do profeta Alan Kardec, onde muitos deixam suas homenagens com flores e bilhetes. Já a lápide de Oscar Wilde é um dos pontos mais procurados pelo público feminino que mostram o carinho ao autor 'beijando' o monumento com batom para eternizar sua admiração.

Antes do Père-Lachaise se transformar no mais famoso e chique cemitério parisiense, o governo local precisou dar um 'jeito' para que os ricos da época aceitassem descansar naquelas terras. A solução encontrada foi transportar as lápides e os restos mortais de antigos nobres para o local e com isso, levar junto a 'nobreza' deles.

Como chegar
Localizado próximo as estações de metro Philippe-Auguste e Père-Lachaise, o cemitério possui acesso fácil. A entrada principal está situada na Rua Oito Boulevard de Ménilmontant, a leste do centro de Paris. O local funciona de segunda a sexta das 8h às 17h30 e aos sábados e domingos das 9h às 17h30. Na sede administrativa do cemitério, os visitantes podem comprar o mapa com a localização das divisões locais, além dos túmulos famosos.

Mapa


.

Confira fotos do cemitério Père-Lachaise, em Paris

A região já havia sido cenário de importantes momentos da história parisiense, mas sempre preservando o belo jardim que ali existia
Túmulo de Abelard e Heloise, um dos primeiros casais do mundo a trocarem cartas de amor que se possui registro
Ao longo da história, o cemitério ganhou cinco ampliações (1824, 1829, 1832, 1842 e 1850), triplicando a área inicial de 17 hectares
O cemitério mescla diversos tipos de arte com influência gótica, neoclássica e barroca
Túmulo do escritor, poeta e dramaturgo britânico Oscar Wilde, que está sempre coberto de marcas de batom feitas por suas admiradoras
Túmulo do compositor e pianista polonês Frédéric Chopin
Túmulo do escritor francês Marcel Proust
  
  

Publicado por em