Conheça o povo de Hunza que afirma viver em média 120 anos; Veja fotos

Já imaginou viver em média 120 anos e ainda ter aparência de muito mais jovem? O povo de Hunza afirma que isso é possível, porém os historiadores dizem que tudo não passa de uma grande confusão que já dura quase um século

  
  
O mito do povo centenário começou com a visita do médico escocês Robert McCarrison a região para realizar consultas no início do século passado

Considerado por muitos como o famoso "Poço da Juventude", o povoado de Hunza entrou para a crença popular como a região onde a população vive em média 120 anos. Se alcançar um século de vida não bastasse, eles ainda chegavam nesta idade com aparência de muito mais jovens.

Localizado no Vale de Hunza, nas montanhas do Himalaia, os habitantes locais foram 'descobertos' em 1916 por militares ingleses que faziam o mapeamento da região. Na época, o local ganhou o apelido de "Jardim do Éden", em alusão ao paraíso citado na Bíblia. Contudo, a grande pergunta é se realmente os 30 mil habitantes de Hunza vivem em média 120 anos? Segundo o calendário utilizado por eles é possível, mas pelo gregoriano há controvérsias.

O mito do povo centenário começou com a visita do médico escocês Robert McCarrison a região para realizar consultas no início do século passado. Ao perguntar a idade dos pacientes, ele sempre se surpreendia com as respostas pelo mesmo motivo: uma aparência jovem para pessoas com uma idade avançada.

Com o tempo diversas teorias foram formuladas para tentar explicar tal feito, entre elas o tipo de alimentação e as baixíssimas temperaturas em que vivem. Devido a dificuldade de acesso a comunidade que está situada a 2,5 mil metros de altitude, nas montanhas do Kush Hindu, o mito permaneceu sem explicações plausíveis por quase um século.

Mesmo com os indícios de ser uma grande confusão, a população em Hunza ainda afirma ter 80 anos com corpinho de 40 primaveras

Somente há poucos anos que esta confusão começou a ser explicada com a visita de um jornalista à região. Ele notou que a idade da população não condizia com o período de fatos históricos que eles deveriam ter presenciado. Além disso, nenhum deles havia a idade registrada em documentos. Com estas duas negativas, a teoria mais aceita passou a ser que toda a confusão foi criada devido a falta de noção do tempo pelo povo de Hunza. Como não havia um calendário fixo, eles falavam ao médico a idade que 'achavam' ser a verdadeira. Mesmo com os indícios de ser uma grande confusão, a população em Hunza ainda afirma ter 80 anos com corpinho de 40 primaveras. Quem sabe eles não estejam certos e nós errados?

Turismo
Se a famosa história já é suficiente para atrair turistas do mundo inteiro para conhecerem o local, as belezas naturais não deixam dúvidas que a região do Himalaia é o lugar perfeito para uma viagem inesquecível. Localizado na área conhecida como Caxemira, que é disputada por Índia e Paquistão, o Vale de Hunza possui uma infraestrutura turística simples, mas acolhedora. Segundo o jornal “The Guardian”, a região é considerada um dos melhores destinos turísticos do Paquistão.

Até os dias atuais, a população local mantém certa distância da sociedade moderna e sobrevive do cultivo próprio, além do turismo. Com preços modestos, os hotéis públicos (únicos na região!) oferecem o mínimo de luxo e possuem uma vista espetacular do alto das montanhas. Do topo delas também é possível avistar o famoso rio Hunza, que deu nome a região e ao povo, com suas águas azuis-turquesa provenientes do degelo do Himalaia.

Como chegar
Com voos partindo de São Paulo rumo ao aeroporto de Islamabad, capital do Paquistão, as passagens aéreas custam a partir de R$ 3075. O percurso entre Islamabad e Gilgit, cidade mais próxima do Vale do Hunza, pode ser feito via terrestre ou aérea.

Saindo de Gilgit rumo ao "Poço da Juventude" existe apenas a opção de seguir o trajeto pela rodovia Karakoram que é considerada a estrada pavimentada mais alta do mundo. Ela liga a região de Xinjiang, na China à Gilgit–Baltistan, no Paquistão.

Mapa


.

Confira fotos do Vale do Rio Hunza, no Paquistão

Localizado no Vale de Hunza, nas montanhas do Himalaia, os habitantes locais foram 'descobertos' em 1916 por militares ingleses que faziam o mapeamento da região

.

Somente há poucos anos que a confusão sobre a idade do povo de Hunza começou a ser explicada com a visita de um jornalista à região

.

Com preços modestos, os hotéis públicos oferecem o mínimo de luxo e possuem uma vista espetacular do alto das montanhas

.

Segundo o jornal “The Guardian”, a região de Hunza é considerada um dos melhores destinos turísticos do Paquistão

.

Localizado na área conhecida como Caxemira, que é disputada por Índia e Paquistão, o Vale de Hunza possui uma infraestrutura turística simples, mas acolhedora

.
Por Dennys Marcel

  
  

Publicado por em

Rosi

Rosi

21/10/2014 16:30:32
Um dia estsrei ai!!

Re

Re

21/10/2014 16:18:59
Médicos forenses resolveriam isso logo com exames que datariam as pessoas lá.

Maite

Maite

21/10/2014 12:32:44
Que lindo! Então acharam o horizonte perdido. Me parece que ele existe mesmo. queria ver mais fotos!

Daiane - indaiatuba

Daiane - indaiatuba

21/10/2014 11:53:39
eu axo que o local contribui para viver até os 120 anos

VAL

VAL

21/10/2014 11:32:41
E se for mesmo? Ter 120 anos com corpinho de 50... Há controvérsias se isso é realmente bom! Outras culturas... interessante!