Gripe faz turistas brasileiros adiarem viagem ao México

Como a imprensa vem noticiando amplamente, medidas preventivas estão sendo tomadas naquele país. Entretanto, há riscos eminentes e não existe vacina que garanta a imunização

  
  

As operadoras de turismo brasileiras já estão sentindo os efeitos da Influenza A, o nome dado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), na quinta-feira (30/4), para a doença popularmente chamada de gripe suína. A maior parte dos passageiros com destino ao México estão adiando a viagem ou trocando o destino.

Segundo o presidente da Associação Brasileira das Operadoras de Turismo (Braztoa), Luiz Eduardo Barbosa, ainda é cedo para avaliar um possível estrago da doença sobre as vendas de pacotes internacionais, mas já é possível notar uma corrida dos consumidores na troca das passagens.

“O principal problema é a Cidade do México. Os nossos principais destinos são Cancun e Acapulco e nessas regiões a situação está bem mais controlada”, diz o presidente da Braztoa, que também é proprietário da operadora Flot, em São Paulo.

O diretor de Assuntos Internacionais da Associação Brasileira de Agências de Viagens (Abav), Leonel Rossi Júnior, diz que o movimento de cancelamento de pacotes para o México teve início na última semana e as próprias agências estão recomendando que os turistas adiem suas viagens para uma época mais adequada.

Luiz Barbosa, da Braztoa, lembra que há 15 dias as companhias aéreas mexicanas lançaram no Brasil pacotes de viagem com redução de até 40% nos vôos. “A procura foi muito grande. Agora, com a gripe, as pessoas não querem deixar de aproveitar a promoção, por isso, estão apenas adiando a viagem”.

O México é a principal preocupação dos brasileiros, mas Luiz Barbosa admite que os clientes mais assustados começaram a questionar também outros destinos, como os Estados Unidos. “Nossa orientação é avisá-lo da preocupação com o México, mas doenças oportunistas estão em todos os lugares. O Brasil, por exemplo, tem a dengue em diversos estados”.

Os operadores vêm enfrentando nos últimos meses a crise econômica que começou nos Estados Unidos. “Com o aumento do dólar e a crise, os brasileiros se voltaram para o mercado interno. Acredito que gripe trará ainda mais turistas para conhecer o Brasil e a América do Sul”, disse.

Orientação:

A Braztoa e a Abav divulgaram na quarta-feira (29/4) um comunicado aos seus associados para que orientem passageiros e consumidores, que estejam indo para o México, sobre a ocorrência da Influenza A.

“Como a imprensa vem noticiando amplamente, medidas preventivas estão sendo tomadas naquele país. Entretanto, há riscos eminentes e não existe vacina que garanta a imunização. A Organização Mundial da Saúde considera grave a situação neste momento”, diz a nota.

Segundo as entidades, aqueles que decidirem manter sua viagem precisam tomar algumas precauções. São elas: usar máscaras cirúrgicas descartáveis, lavar as mãos freqüentemente com água e sabão, evitar lugares com concentração de pessoas, não compartilhar alimentos, copos, toalhas e objetos de uso pessoal, tomar vitamina C e D, além de consumir frutas e verduras da época

A nota afirma também que os passageiros que decidirem alterar a data de viagem, as companhias aéreas mexicanas estão permitindo a remarcação dos bilhetes dentro do prazo de sazonalidade e algumas regras sem cobrança de penalidades.

Para os casos de cancelamento e reembolso, as companhias estão cobrando a devida penalidade. “As duas entidades, entretanto, estão empenhadas em modificar essa decisão junto às companhias aéreas e à Anac”, diz o comunicado.

Fonte : Del Valle Ediroria / Sebrae

www.revistaecotour.com.br

  
  

Publicado por em