Japão planeja abrir cidade de Fukushima para visitação turística

O projeto também prevê a construção de uma Vila turística próxima ao local do desastre para receber os visitantes. Além deles, o vilarejo ainda abrigará os antigos moradores de Fukushima que foram obrigados a abandonarem a cidade

  
  
Além de liberar a visita ao local do desastre também será construída uma vila para que os moradores que perderam suas casas possam voltar a viver na região

A frase "Um povo que não conhece sua história está condenado a repeti-la" de Ernesto Che Guevara, se aplica perfeitamente sobre a intenção dos japoneses em transformarem o que sobrou da cidade de Fukushima numa área turística. A ideia não é nova e foi copiada de Chernobyl, cidade que sofreu o maior acidente nuclear da história.

Ainda em fase de estudos, o projeto prevê que toda a área que se encontra interditada atualmente seja aberta aos turistas, mas com algumas restrições em regiões que haja forte presença de radiação. Além de liberar a visita ao local do desastre também será construída uma vila para que os moradores que perderam suas casas possam voltar a viver na região. Apelidada de "Fukushima Village Gate", a localidade ainda servirá para que as milhares de pessoas que ficaram sem seus empregos devido ao tsunami possam voltar a trabalhar perto da antiga cidade.

O 'passeio' dentro das ruínas de Fukushima será feito com roupas especiais e em locais onde os níveis de radiação não estejam tão elevados. A intenção do projeto é que os próprios moradores sejam os guias que irão acompanhar os turistas durante as visitas. Além disso, os idealizadores pretendem preservar a história do ocorrido para que o povo japonês nunca se esqueça das milhares de pessoas que perderam suas vidas devido ao tsunami.

A expectativa é que a Vila seja uma cidade completa, mas voltada ao turismo. O local terá hotéis, restaurantes, cinemas e claro, um museu contando a história sobre o fatídico dia em que ocorreu a tragédia. Segundo os responsáveis pelo projeto, a distância da vila para o local do desastre que será de 25 quilômetros é o suficiente para não oferecer riscos de contaminação aos moradores e visitantes.

Ainda não há uma data para o começo das obras que só poderão ser iniciadas após um acordo entre os futuros moradores e o governo local. Inicialmente, o único trabalho que já está em curso é a desmontagem dos quatro reatores nucleares que demorará até 30 anos para ser concluída.

Tsunami
Considerado o 2º pior acidente nuclear da história, a explosão em Fukushima foi uma consequência de um terremoto de magnitude 8,9 na região. O tsunami gerado pelos fortes tremores causou a morte de 15,8 mil pessoas e comprometeu a estrutura de resfriamento da Usina Nuclear de Fukushima. Após o problema houve três explosões que liberaram uma onda radioativa que elevou o nível de radiação na região em oito vezes acima do máximo permitido. A tragédia aconteceu no fatídico dia de 11 de março de 2011.

Por Dennys Marcel

  
  

Publicado por em

Jucabala

Jucabala

24/10/2014 13:32:43
Quem vai ser o maluco de ir visitar uma area com contaminação radioativa ? É o mesmo que querer ir visitar a area atingida pelo desastre de Chernobyl, que até hoje tem índices altissimos de radioatividade.