Misteriosas e milenares, as Linhas de Nazca são uma das atrações do Peru; Veja fotos

Considerados um dos maiores mistérios do mundo, as linhas de Nazca são um dos enigmas mais antigos da humanidade. Elaboradas no deserto peruano, as 500 imagens que representam animais e figuras geométricas atraem 300 mil turistas por ano à região

  
  
Declarado Patrimônio Mundial pela UNESCO em 1994, as linhas só foram redescobertas em 1930, após o advento do uso do avião como meio de transporte

Existem mistérios que a humanidade dificilmente irá compreender, e as linhas de Nazca estão nesta seleta lista. Localizadas no Peru, as centenas de imagens desenhadas no chão ainda intrigam historiadores e geólogos do mundo inteiro. Em formas de animais ou geométricas, elas estão localizadas no deserto de Nazca, ao sul do país andino.

Os geoglifos milenares foram criados pela civilização de Nazca que é uma cultura pré-incaica que viveu na região sul do Peru por mais de 800 anos, até desaparecer em 600 d.C. Desenhadas numa área de 490 quilômetros quadrados, as 500 figuras que possuem até 270 metros de diâmetro representam animais como baleias, macacos, aranhas e até extraterrestres.

A explicação mais aceitável entre os estudiosos é que os desenhos tinham motivação religiosa, mas existem suspeitas que eles estivessem relacionados a astrologia. Já as tradicionais teorias com UFOs e extraterrestres se justificam por um dos geoglifos se assemelhar muito a figura dos astronautas modernos. Inclusive, o famoso livro ‘Eram os deuses astronautas’ escrito por Erich von Däniken cita esta imagem de Nazca para explicar a possível ligação entre os antigos povos e os extraterrestres.

Declarado Patrimônio Mundial pela UNESCO em 1994, as linhas só foram redescobertas em 1930, após o advento do uso do avião como meio de transporte. A partir deste momento, especialistas começaram a estudar sobre a cultura Nazca e a metodologia para a criação das imagens. Seus tamanhos monumentais dão uma dimensão do que seria fazer estas linhas há mais de 1,5 mil anos. Construídos ao longo de meses e por centenas de trabalhadores, os desenhos foram 'cavados' na terra do deserto em finas, porém longas trincheiras com até seis centímetros de profundidade. Com a retirada do cascalho de óxido de ferro num tom avermelhado da superfície cria-se uma forte diferença de tonalidade, pois a camada de terra logo abaixo é muito mais clara. Já o fato dos desenhos ainda estarem em perfeito estado de conservação após mais de 2,5 mil anos é justificado pelo clima constante, além da ausência de ventos e chuvas no local.

Na região de Nazca, a aproximadamente 30 quilômetros do centro das tradicionais linhas, está localizada a cidade de Cahuachi que é famosa pelas históricas pirâmides e por seu "Museu Didáctico Antonini". O local é conhecido por expor peças de cerâmica da cultura Nazca, além de panos, pinturas e túmulos. Já quem quiser estender um pouco a viagem pode conhecer o Aqueduto de Cantalloc, construído pelos Nazca, que transportava água para as regiões mais áridas do deserto peruano. A construção fica a cerca de 15 minutos do museu.

Cidade mais antiga das Américas
Outra região histórica do Peru é a localidade de Caral. Considerada a cidade mais antiga das Américas, o lugar também é famoso por ter pirâmides mais velhas que as egípcias. Construídas em 2,6 mil a.C., elas são cerca de 100 anos mais velhas que as tradicionais pirâmides de Gizé. Recentemente, o local foi inserido na lista dos 100 sítios arqueológicos que mais correm o risco de desaparecerem no mundo, segundo a World Monuments Fund (WMF).

Como chegar
As passagens aéreas rumo a Lima custam a partir de R$ 1105, com saída de São Paulo. Os voos não possuem escala e são operados por companhias internacionais. O percurso de 450 quilômetros entre a capital peruana e Nazca dura cerca de sete horas de viagem e pode ser feito em confortáveis ônibus-leito.

Após a chegada ao aeroporto local, os turistas são recebidos com vídeos apresentando as imagens que eles verão durante o voo. Com duração de 35 minutos, os tours sobre as linhas são realizadas em monomotores com capacidade para até cinco turistas. Os passeios custam a partir de US$ 130 (R$ 390).

Mapa


.
Confira fotos das misteriosas Linhas de Nazca, no Peru

Os geoglifos milenares foram criados pela civilização de Nazca que é uma cultura pré-incaica que viveu na região sul do Peru por mais de 800 anos, até desaparecer em 800 d.C.
Em formas de animais ou geométricas, elas estão localizadas no deserto de Nazca, ao sul do país andino
Existem mistérios que a humanidade dificilmente irá compreender e as linhas de Nazca estão nesta seleta lista
O fato dos desenhos ainda estarem em perfeito estado de conservação após mais de 1,5 mil anos é justificado pelo clima constante, além da ausência de ventos e chuvas no local
O museu é conhecido por expor peças de cerâmica da cultura Nazca, além de panos, pinturas e túmulos
Já as tradicionais teorias com UFOs e extraterrestres se justificam por um dos geoglifos se assemelhar muito a figura dos astronautas modernos
  
  

Publicado por em