Mudança para tirar visto para os E.U.A passam a valer a partir deste mês

Antes da implantação desta mudança, tanto a entrega dos documentos como a entrevista aconteciam no consulado

  
  

A partir do dia 7 de maio o custo do processo para tirar visto para os Estados Unidos vai cair para US$ 160, incluindo taxa de solicitação, agendamento da entrevista e entrega do passaporte. Até então o valor cobrado somente para fazer a solicitação do visto era de US$ 140.

O governo norte-americano também vai inaugurar os CASV, ou Centro de Atendimento ao Solicitante de Visto, em São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte e Recife. É neste local que os documentos de comprovação de vínculos deverão ser entregues, com data e hora marcadas.

No CASV o viajante também deverá registrar a sua impressão digital e tirar a foto de identificação. O passo seguinte será comparecer ao consulado para fazer a entrevista, também com agendamento prévio.

Antes da implantação desta mudança, tanto a entrega dos documentos como a entrevista aconteciam no consulado.

Além disso, não precisarão fazer entrevista as pessoas que necessitarem de renovação do visto emitido com prazo de validade de cinco ou 10 anos, e que tiver vencido há dois anos; bem como menores de 16 anos e pessoas acima de 66 anos.

Contudo, o rigor das regras para conseguir autorização para ir aos EUA continua o mesmo, e para enfrentar esta maratona sem correr o risco de ter o visto negado, a recomendação é contar com a ajuda de profissionais.

Muitas pessoas arriscam encaminhar as etapas do processo sozinhas, mas, por falta de informação, acabam cometendo erros e são obrigadas a adiar a viagem.

De acordo com a Infovistos, que é uma das cinco maiores empresas especializadas na emissão de vistos consulares do Brasil, cerca de 5% do atendimento realizado ao mês é para turistas nestas condições.

“É muito comum recebermos pedido de ajuda de turistas para reiniciar o processo de requerimento de visto para os EUA. Na maioria das vezes ocorre de apresentarem documentos insuficientes ou cometer algum "deslize" na hora da entrevista”, completa Alexandre Luis Pedrosa, que é diretor da Infovistos.

Visite: www.revistaecotour.com.br

Fonte: Marcela Oliveira

  
  

Publicado por em