Ouarzazate: Hollywood no Deserto do Marrocos

Atualmente, o nome Ouarzazate é associado à promessa de grande viagem. Às portas do deserto de Marrocos, e com a imensidão das areias como cenário natural, ela é a fiel depositária de um grande tesouro: os cenários dos megaestúdios de Hollywood

  
  
Ouarzazate

Ouarzazate é beneficiada pela sua posição estratégica, no encontro do Atlas com os vales do Drâa, Dradès e Fiz, esta surpreendente região convida para uma viagem em grande estilo.

Atualmente, o nome Ouarzazate é associado à promessa de grande viagem. Às portas do deserto de Marrocos, e com a imensidão das areias como cenário natural, ela é a fiel depositária de um grande tesouro: os cenários dos megaestúdios de Hollywood, que fazem com que possamos do Egito Faraônico à calma zen de um típico (mas não genuíno) mosteiro do Tibete.

Nos últimos anos, a cidade tornou-se o centro cinematográfico, por excelência, de Marrocos. Ali já foram gravados filmes como “O Gladiador”, “A Jóia do Nilo”, “Alexandre, o Grande”, “A Última Tentação de Cristo”, entre outros.

Claro que isto é apenas uma das faces da mesma moeda. Ouarzazate continua a ser um excelente destino para quem quiser embarcar numa experiência de maior tranquilidade. Porém, a região também é embalada pelas cores das montanhas, das areias do deserto ou pelo ruído das águas dos rios que irrigam os palmeirais e pomares e pontilham de verde a paisagem.

Para os espíritos mais aventureiros e apaixonados por histórias do deserto, esta região também é muito atrativa. A importância de Ouarzazate, no encontro das várias rotas, está representada de forma ímpar na kasbah de Taourit, onde está o palácio de Glaoui. A kasbah foi restaurada pela UNESCO, mas não se limita a figurar como monumento: ela mantém-se no centro de atividades do dia-a-dia e serve, inclusive, de palco a peculiares tradições como a contagiante dança de Ahouach.

Quem preferir ir um pouco além do óbvio da cultura local, pode optar por um itinerário mais completo que inclua, por exemplo, a kashbah de Tiffoultoune ou a de Ait Benhaddou, gigantescas cidades fortificadas de adobe, onde ainda se ouve o eco das caravanas que outrora seguiam para o Norte com o marfim e o ouro de Tombuctu.

Estes trajetos são realizados em motos, quadriciclos ou em veículos 4×4, ficando o período da noite reservado para uma outra experiência inesquecível: acampar num bivouac sob as estrelas. Isso, não sem ante tomar um delicioso e retemperado banho em águas de rosas, desfrutar uma massagem com óleos essenciais a aplacar a fome com uma tajine quente servido numa tenda digna das mil e uma noites.

Ouarzazate é, por tudo isto, um oásis de conforto, que soube preservar e cultivar as tradições nômades dos berberes do deserto, mas elevou-se a um patamar de conforto e requinte.

Fonte: Destinos de Viagem

  
  

Publicado por em