Peru: no caminho dos Incas e muito além

Descubra a cultura e gastronomia deste país que foi o berço da civilização Inca e está encantando o mundo com suas belezas naturais

  
  

Com tantos tesouros naturais, o Peru só poderia mesmo ter sido palco de intensas disputas. Entre as altas montanhas dos Andes, a Floresta Amazônica, o ar seco do Altiplano e o Pacífico, o território foi diversas vezes dominado por antigas civilizações, até que a mais recente e poderosa delas, a Inca, caísse diante dos colonizadores espanhóis. No século passado, o país, assim como seus vizinhos de continente, sofreu na mão de ditadores, que se revezavam golpe após golpe. Hoje, todo mundo também quer um pedaço do Peru – mas, felizmente, não mais da sua prata, do seu ouro ou de seu tesouro arqueológico, e sim de seus sabores, sua cultura, seu povo e sua alegria.

Peru, berço da civilização
Os peruanos da atualidade são herdeiros de grandes civilizações; as mesmas que irrigaram os desertos, construíram cidades remotas em selvas em altitude e conquistaram os cumes dos Andes.

Inca, Paracas, Nasca, Wari, Moche, Chimú, Tiahuanaco: grandes culturas que ainda hoje espantam o mundo. Cidadelas como as de Caral, mais antiga do que a Grande Pirâmide do Egito, na qual os seus habitantes escutavam música numa praça circular, tal como fizeram os gregos 1500 anos depois.

Fusão de climas, culturas e produtos numa síntese própria. A gastronomia peruana condensa um rico universo biológico e cultural que para lá das receitas ancestrais recebe também uma grande influência da cozinha africana, chinesa, espanhola e japonesa, reinterpretadas pelas criativas personalidades de cozinheiros peruanos renomados. Por tudo isso, a cozinha Peruana é reconhecida e apreciada em todo o mundo.

O Peru a cada dia revela mais surpresas – e elas nem sempre precisam ser escavadas.

Guarde algumas informações importantes sobre o Peru
Capital: Lima
Moeda: Nuevo Sol
Idioma: Espanhol e Quéchua
Visto: Não é necessário para brasileiros
Vacina: Febre amarela. É obrigatória e deverá ser tomada até 10 dias antes do embarque
Eletricidade: 220w
Fuso horário: 02 horas a menos de Brasília
Melhor época para visitar: o ano todo, porém entre final de dezembro e começo de março há muitas chuvas, o que torna a visita a Machu Picchu, por exemplo, um pouco mais difícil. A trilha de Salkantai é fechada em Janeiro e Fevereiro para manutenção.
Lembre-se que para visitar Machu Picchu é necessário comprar o ingresso com antecedência e pernoitar na cidade de Águas Calientes.

Fonte: Embarque na Viagem

  
  

Publicado por em

Nereu Leandro de Moraes

Nereu Leandro de Moraes

22/11/2012 19:50:14
Não é necessário pernoitar em Águas Calientes. Eu fui em Janeiro/2012, sai de Cuzco e volteio no mesmo dia.