Turismo de natureza é aposta da Colômbia para o mercado brasileiro

Por ser banhado por dois oceanos, o país é ideal para fazer diferentes tipos de mergulho

  
  
Por ser banhado por dois oceanos, o país é ideal para fazer diferentes tipos de mergulho: no Pacífico, os mergulhadores podem mergulhar com animais de grande porte, como baleias jubarte e tubarões martelo / Divulgação

A crescente tendência mundial para a conservação do meio ambiente torna a Colômbia um destino potencial de turismo de natureza, um setor que movimenta US$ 215 bilhões por ano, segundo a Organização Mundial do Comércio (OMT).

O turismo de natureza representa uma oportunidade para o país incrementar a receita gerada pelos turistas, uma vez que o visitante internacional gasta na Colômbia, em média, US$ 1.437 por viagem, e aquele que busca destinos de natureza investe US$ 3.071, pois movimenta o setor de serviços especializados para a prática de atividades.

“A Colômbia tem uma grande oferta e vários requisitos para ser um importante player no mercado de turismo de natureza”, explica a presidente da Proexport Colômbia, María Claudia Lacouture, ressaltando que o país conta com a maior quantidade de espécies de aves - totalizando 1.907 - e 456 espécies diferentes de mamíferos - que representam 7% do total mundial.

Além disso, a Colômbia conserva culturas ancestrais em áreas naturais protegidas. Por ser banhado por dois oceanos, o país é ideal para fazer diferentes tipos de mergulho: no Pacífico, os mergulhadores podem mergulhar com animais de grande porte, como baleias jubarte e tubarões martelo; no Atlântico, especificamente no mar do Caribe, é possível mergulhar em um dos ecossistemas com maior biodiversidade do planeta, com recifes de corais, ótimas condições climáticas e de visibilidade durante todo o ano.

A Proexport Colômbia vem investindo neste setor através de ações que incluem capacitação de mão de obra, criação de guias de aves e mapas e folhetos de mergulho.

De acordo com OMT, esse produto turístico representa 8% do total e cresce três vezes mais rápido as outras modalidades turísticas de massa.

Visite: www.revistaecotour.com.br
Fonte: Caroline Melo

  
  

Publicado por em