Uma viagem de aromas e sabores pela Paisagem Cultural Cafeeira colombiana

O café colombiano se distingue dos outros, pois são colhidos apenas os grãos que atingiram maturidade completa, de cor vermelha e amarela.

  
  
No país é apenas cultivado o café Arábico, um tipo menos vulnerável a doenças e pragas, que resulta em uma bebida suave e preferida mundialmente / Divulgação

Com uma grande variedade de paisagens, graças a sua localização geográfica, a Colômbia oferece os mais diversos tipos de destinos turísticos, como florestas, praias, montanhas e neve.

A região denominada Paisagem Cultural Cafeeira (antes chamada de Triângulo do Café) contempla os estados de Quindío, Caldas e Risaralda, e é considerada uma das principais rotas de viagem rural da América Latina, em função do seu potencial cafeeiro, que posiciona o país entre os grande produtores mundiais.

Com sabor e aroma inconfundíveis, o café colombiano se distingue dos outros, pois são colhidos apenas os grãos que atingiram maturidade completa, de cor vermelha e amarela.

Além disso, no país é apenas cultivado o café Arábico, um tipo menos vulnerável a doenças e pragas, que resulta em uma bebida suave e preferida mundialmente.

Apesar de ser a terceira bebida mais consumida no mundo, atrás apenas da água e do chá, o café colombiano alcança o primeiro lugar quando se trata de turismo.

E isso não apenas por conta do êxito da sua agroindústria, mas também devido à infraestrutura disponível para receber o turista na Paisagem Cultural Cafeeira.

Além de oferecer muitas opções de hospedagem, o turista pode encontrar luxuosos hotéis-fazenda, parques temáticos, passeios pelos cafezais, degustações da bebida, campos de golfe, esportes em meio da natureza, excelente gastronomia e, claro, café em todas as etapas de seu processo de produção.

Quindío

Na capital Armenia e seus arredores, é possível encontrar lugares magníficos para se conhecer. Um destino de tradição e descanso é o Parque Nacional do Café, o maior museu a céu aberto sobre o tema.

Por meio de um teleférico, o viajante percorre de ponta a ponta uma área de 52 hectares de plantações. O passeio ainda conta com uma trilha pelo processo de produção do café, que possui guias que esclarecem todas as curiosidades sobre a bebida.

Atrações como montanha-russa, carrinhos de kart e carrossel podem ser desfrutadas juntamente com o Show do Café, onde dançarinos vestidos com roupas de época se apresentam, e contam, por meio de passos de dança, a história da bebida no país.

Completando as maravilhas turísticas do departamento de Quindío, a cidade de Salento possui grandes riquezas naturais e históricas.

A praça Bolívar é considerada patrimônio cultural da nação e fica cercada por casas coloniais com janelas e varandas coloridas. No entorno há restaurantes especializados em comidas típicas, como os patacones, massa frita à base de banana-da-terra.

Os jipes, conhecidos como Willys, veículos típicos e coloridos estacionados no meio da Praça Bolívar, levam os turistas até o Parque Natural do Valle del Cocora, onde estão os bosques de palma de cera, árvore nacional e única de sua espécie que cresce em clima frio. No ambiente, é possível desfrutar de passeios a pé ou cavalgar por trilhas, acompanhado de guias.

Risaralda

No caminho entre Armenia e Manizales fica a capital do departamento de Risaralda, Pereira, que possui uma agitada vida noturna e rica gastronomia.

O Bosque del Samán tem casas com características de sede de fazenda, com piscina e jacuzzi, e fica no município de Cerritos, próximo à Pereira.

Na capital, está o Zoológico Matecaña e a praça cívica Ciudad Victoria. Ao redor, é possível apreciar cenários como as fazendas cafeeiras, rumo ao município de Marsella, as fazendas na estrada de Cerritos e a passagem pelo rio Cauca no povoado de Virginia.

Caldas

É uma das mais importantes produtoras cafeeiras, tendo Manizales como sua capital. No departamento, funciona o Centro de Pesquisas Cafeeiras.

A capital é também o ponto de partida para o Parque Natural los Nevados, onde é possível pisar na neve e admirar a paisagem gelada e de grande altitude, que chega a 4.800 metros.

Pela geografia montanhosa, a cidade possuía um teleférico que escoava o café da região até o porto de Mariquita. A estrutura deixou de funcionar em 1961, mas ainda se pode enxergar vestígios dela, como a estação de madeira, atual sede da Universidade de Nacional.

Visite: www.revistaecotour.com.br
Fonte: Caroline Melo

  
  

Publicado por em