Visto de turismo para Austrália será eletrônico

O processo trará várias vantagens: tudo será automático e o visto poderá sair no mesmo dia. Porém, o rigor das normas para conseguir esta autorização permanece.

  
  
O governo australiano vai começar a emitir visto de turismo pela internet / Divulgação

A partir do dia 15 de fevereiro o processo de requerimento de visto de turismo para a Austrália ficará mais ágil e prático. O governo australiano vai começar a emitir visto de turismo pela internet.

Com isso, os formulários, que antes eram preenchidos manualmente, passam a ser preenchidos de forma eletrônica, e a apresentação de documentos extras só será necessária em alguns casos.

Será preciso estar conectado ao site do Departamento de Imigração e Cidadania da Austrália, onde o serviço estará disponível durante 24 horas, para que o requerente, ou o seu procurador, preencha os campos necessários.

“O sistema da embaixada fará uma análise dos dados e, se tudo estiver aprovado, o visto poderá ser concedido no mesmo dia. Caso contrário, há o prazo máximo de 10 dias úteis.

Por isso, vai ser bem mais prático para quem quer viajar para a Austrália”, afirma Alexandre Luis Pedrosa, diretor da Infovistos, que é uma das poucas empresas especializadas na emissão de vistos que participou do treinamento para a implantação deste sistema, na embaixada da Austrália.

Contudo, o diretor da Infovistos ressalta que não se pode relaxar na hora de encaminhar estas burocracias, pois, mesmo com as praticidades, continua havendo rigor para concessão do visto australiano.

O formulário apresenta vários questionamentos, e não pode haver nenhum erro ou incompatibilidade nas informações. Para completar, toda a comunicação é feita em inglês, e os comunicados e e-mails também devem ser respondidos em inglês.

Por estes e outros motivos, a ajuda de um profissional faz toda a diferença na hora de solicitar seu visto. É preciso ter conhecimento e expertise durante todo o processo, e é para isso que a Infovistos presta sua assessoria.

Visite: www.revistaecotour.com.br

Fonte: Marcela F. Oliveira

  
  

Publicado por em