Aproveite as férias escolares e visite as cidades históricas mineiras

Conheça as riquezas dos museus de Ouro Preto e dos órgãos históricos em Mariana e Tiradentes

  
  
No Museu das Reduções, o visitante tem a possibilidade de conhecer 29 réplicas reduzidas de monumentos brasileiros que estão espalhados por 15 estados diferentes do País

A cidade de Ouro Preto é um dos destinos mineiros mais procurados pelos turistas. Quem está curtindo as férias pode aproveitar a oportunidade para visitar o município e ainda conhecer dois ricos museus que preservam um raro acervo: o Museu das Reduções e o Museu do Oratório.

No Museu das Reduções, o visitante tem a possibilidade de conhecer 29 réplicas reduzidas de monumentos brasileiros que estão espalhados por 15 estados diferentes do País e que representam cada ciclo econômico. A instituição preserva cinco séculos da arquitetura e da arte usadas na construção dos mais belos e importantes monumentos do Brasil. O Museu é patrocinado pela Microcity Computadores e Sistemas Ltda.

A instituição também oferece a modalidade de turismo pedagógico, pois seu acervo guarda um pouco da História, Geografia e aspectos culturais do País. O Museu das Reduções está localizado no distrito de Amarantina, tendo acesso no KM 69 da Rodovia dos Inconfidentes/BR3526, à Rua São Gonçalo, 131, distante apenas 25 km do centro histórico de Ouro Preto. O Museu funciona diariamente (exceto às terças-feiras), das 9h às 17h. Para mais informações, entre em contato pelo telefone (31) 3553-5182 e/ou pelo e-mail museudasreducoes@gmail.com.

Representação dos Tropeiros reduzido

Já o Museu do Oratório está instalado em um dos prédios mais significativos de Ouro Preto, no conjunto arquitetônico da Igreja Nossa Senhora do Carmo e possui uma coleção única em todo o mundo: são 162 oratórios e 300 imagens do século XVII ao XX. No Museu, é possível conhecer diversos tipos de oratórios, como o menor oratório do mundo, que era usado como um pingente de ouro por uma “senhorinha”. E ainda, os Oratórios de Conchas e um Oratório de Alcova feito em um ovo de ema, além de obras atribuídas ao Mestre Athaíde e Aleijadinho.

O Museu do Oratório funciona diariamente, das 9h30 às 17h30, na Casa Capitular da Ordem Terceira de Nossa Senhora do Carmo (Adro do Carmo, 28 - Centro - Ouro Preto/MG). Os ingressos são vendidos a R$ 4,00 e estudantes com comprovação pagam meia-entrada. Para ouro-pretanos a entrada é gratuita. Mais informações pelo telefone (31) 3551-5369, pelo e-mail info@museudooratorio.org.br ou visite o site da instituição www.museudooratorio.org.br ou a sala virtual www.eravirtual.org.

Órgãos históricos em Minas
Em Mariana, primeira capital mineira e distante apenas 17 km da antiga Vila Rica, o visitante pode conhecer a Catedral da Sé, igreja que abriga o único órgão da linha Schnitger fora da Europa. O Órgão, que foi construído em 1701, em Hamburgo (Alemanha), por Arp Schnitger, é considerado um tesouro musical.

Depois de mais de 300 anos de sua construção, o órgão Schnitger acompanha missas e celebrações litúrgicas, além de ser apresentado em concertos regulares e internacionais. Os concertos regulares podem ser apreciados todas sextas-feiras, às 11h30, e também aos domingos, às 12h15. Mais informações pelo telefone 3558-2785 ou no site www.orgaodase.com.br.

Em Tiradentes, o órgão da Matriz de Santo Antônio é um exemplar do século XVIII, que foi encomendado em 1785 ao organeiro português Simão Fernandes Coutinho, na cidade do Porto. A Vila de São José do Rio das Mortes, nossa atual Tiradentes, vivia a efervescência musical do período barroco e o órgão acompanharia a liturgia e as celebrações familiares.

Os Concertos do Órgão da Matriz de Tiradentes acontecem às sextas-feiras, às 20h30, na Igreja Matriz de Santo Antônio, em Tiradentes/MG, com apresentações especiais, pré agendadas, aos sábados ou aos domingos. Ingressos: R$ 15,00.

Fonte: Converso Comunicação

  
  

Publicado por em

Deise

Deise

21/07/2012 11:36:15
Já fiz esta viagem e confesso que não estava muito animada, porém fiquei surpreendida e extasiada com as maravilhas que encontrei. Vale a pena!