Aquário do Pantanal vai marcar Mato Grosso do Sul como Estado do Pantanal; construção deve começar no segundo semestre

O aquário é o primeiro, em nível internacional, a ser construído no Brasil e tem como proposta a conservação da ictiofauna do Pantanal.

  
  
Para a realização da obra o governo do Estado vai investir o valor aproximado de R$ 80 milhões.

O Aquário do Pantanal que será construído em Campo Grande é uma das obras emblemáticas que o governo está implantando no Estado. O empreendimento marca “o desejo do sul-matogrossense de dizer que é no Mato Grosso do Sul que o Pantanal está”, disse o governador André Puccinelli na apresentação do projeto, nesta terça-feira (4) no Centro de Convenções Rubens Gil de Camilo, pelo arquiteto Ruy Ohtake.

O aquário é o primeiro, em nível internacional, a ser construído no Brasil e tem como proposta a conservação da ictiofauna do Pantanal. Além da preservação do conjunto de peixes da região “o projeto pretende fixar espaços dedicados à divulgação de pesquisas”, explicou o secretário estadual de Meio Ambiente, Carlos Alberto Menezes.

A instalação do aquário “vai marcar a posição de Mato Grosso do Sul como o Estado do Pantanal”, enfatizou Puccinelli, que incluiu a obra no programa de governo pelo desejo da população de que o Estado seja reconhecido em todo o Brasil e no exterior por seu patrimônio natural. O governador lembrou da importância da participação das universidades nos estudos preliminares do projeto.

Para o prefeito da capital, Nelson Trad Filho, a obra “é uma referência para o turismo de Campo Grande, que é o portal do Pantanal”. Ruy Ohtake destacou a abertura para intercâmbio internacional na área de pesquisa que o empreendimento vai possibilitar.

Para a realização da obra o governo do Estado vai investir o valor aproximado de R$ 80 milhões. O espaço com 17 mil metros quadrados terá 16 aquários grandes, biblioteca, anfiteatro e cinco aquários externos para contemplação. A obra deve ser iniciada no início do segundo semestre e tem previsão para ser concluída no final de 2011.

O governo do Estado está construindo outras obras emblemáticas que fazem parte do programa de investimentos de R$ 3,2 bilhões, o MS Forte, como o Parque dos Ervais em Ponta Porã e a urbanização da área de servidão após a retirada dos trilhos do centro de Três Lagoas.

O evento contou com a presença do prefeito Nelson Trad Filho, do deputado Paulo Corrêa, do vereador Vanderlei Cabeludo, do secretário de Meio Ambiente, do Planejamento, da Ciência e Tecnologia Carlos Alberto Menezes, a promotora do Meio Ambiente Marigô Bitar e representantes de universidades.

Fonte: Governo do Mato Grosso do Sul

  
  

Publicado por em