As várias faces de Porto Alegre

A capital do Rio Grande do Sul, que é também uma das cidades mais arborizadas do mundo, completa 239 anos neste sábado

  
  
Rio Guaíba, em Porto Alegre (RS)

Porto Alegre é uma cidade conhecida e respeitada por vários motivos: além de ter o título de uma das cidades mais arborizadas do mundo, com mais de 1,5 milhão de árvores e cerca de 17 metros quadrados de área verde para cada habitante, a capital do Rio Grande do Sul é terra de grandes escritores, intelectuais, artistas e políticos que marcaram a história do Brasil. A cidade, que foi fundada em 1772 por casais portugueses açorianos, completa 239 anos hoje.

Porto Alegre é uma cidade que esbanja charme. Não apenas pelos seus habitantes que receberam influências das mais diversas imigrações, mas também porque ela se veste de cores novas a cada estação do ano. Pétalas de ipês, jacarandás e flamboyants compõem verdadeiros tapetes naturais nas ruas e calçadas. Porto Alegre também ganha vida ao ar livre nas praças e parques, nas conversas descontraídas e no inseparável chimarrão de domingo no Parque Farroupilha. Os 40 hectares de área do parque formam o mais antigo e popular ponto de encontro da cidade.

Um conjunto de múltiplas expressões, variadas faces, origens étnicas e religiosas faz de Porto Alegre um raro espaço, onde os contrastes e a diferença fazem parte do cotidiano. Ela é multicultural por natureza. Pela cidade, circulam cerca de 500 mil pessoas por dia. O mesmo centro que abriga a Praça da Matriz congrega também o Tribunal de Justiça, a Catedral Metropolitana e o Palácio Piratini. A arquitetura dos prédios é inspirada em padrões europeus e faz com que o coração da cidade transborde cultura, explícita de várias formas.

Mas não é só na cidade que os turistas e moradores podem se encantar. A natureza foi caprichosa e desenhou a capital gaúcha em três paisagens: a planície, onde se espalha a vida urbana, o Lago Guaíba, que presenteia o porto-alegrense com sua orla fluvial, e com os morros que cortam o horizonte em direção à Zona Sul.

É seguindo essa linha ondulada de morros e vales que, em poucos minutos, deixa-se a agitação da metrópole para encontrar os Caminhos Rurais de Porto Alegre, um rico patrimônio ambiental e cultural do município. O roteiro foi vencedor da premiação das Melhores Práticas do Ministério do Turismo na categoria “atrativos turísticos”, em 2010.

Não é possível descrever a pintura formada no lago Guaíba, com os últimos raios de sol, tampouco relatar a experiência de ouvir o grito das torcidas de Grêmio ou Internacional em dia de clássico do futebol. Porto Alegre, ou o “porto dos casais”, nasceu mesmo é para ser aproveitada.

Fonte: MTur

  
  

Publicado por em