Atividades turísticas oferecem opções variadas para todos os gostos

Setor alia esporte, natureza e consciência ecológica em produtos turísticos distintos

  
  

Turismo, esporte e natureza têm tudo a ver um com o outro. O principal resultado dessa rica mistura é o surgimento de diversos segmentos de negócios, atividades e produtos turísticos como os Esportes Radicais, os Esportes de Aventura, o Turismo de Aventura e o Ecoturismo. Essas modalidades têm muito em comum, mas isso não significa que são a mesma coisa. Para ajudar a esclarecer essa dúvida e fortalecer alguns conceitos do Turismo, uma breve descrição sobre cada uma delas:

Esporte Radical: constantemente confundido com Esporte de Aventura. Os esportes radicais são aqueles voltados a práticas esportivas formais ou informais, vivenciadas por pessoas em busca de sensações e de emoções, sempre seguindo riscos calculados. São esportes que envolvem manobras arrojadas, como superação de habilidades de desafio extremo. Esses esportes podem ser praticados em ambientes controlados (até mesmo artificiais), em manifestações educacionais, de lazer e de rendimento. Sempre são observados o uso correto dos equipamentos, o apoio profissional e o respeito à sustentabilidade socioambiental.

Esporte de Aventura: um conjunto de práticas esportivas formais ou informais, de riscos calculados, voltadas para a interação com a natureza, já com menos controle e certeza sobre o meio onde as ações serão desenvolvidas. Esportes de Aventura acontecem em ambientes naturais (ar, água, neve, gelo e terra), como exploração das possibilidades da condição humana, em resposta aos desafios desses ambientes. São esportes que também observam o uso correto dos equipamentos, da assistência profissional e não descuidam da sustentabilidade socioambiental.

Turismo de Aventura: oferta comercial de atividades voltadas, principalmente, para pessoas que ainda não têm aptidão no esporte, havendo a necessidade de serem conduzidas, acompanhadas ou introduzidas na atividade. Aqui, há uma relação de consumo entre cliente e fornecedor, que distingue as duas situações. A definição adotada pela Associação Brasileira das Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura (ABETA) de atividade de turismo de aventura é: “aquela oferecida comercialmente, usualmente adaptada das atividades de aventura, que tenham ao mesmo tempo o caráter recreativo e envolvam riscos avaliados, controlados e assumidos”.

Ecoturismo: atividade turística que utiliza, de forma sustentável, o patrimônio natural e cultural, incentiva sua conservação e busca a formação de uma consciência ambientalista através da interpretação do ambiente, promovendo o bem-estar das populações.

Fonte: MTur

  
  

Publicado por em